Ana Marcela volta ao Brasil com cinco medalhas conquistadas em menos de um mês

3 anos ago 0

A maratonista aquática da Unisanta conquistou ouro e prata, na 5ª e 4ª etapas de Maratonas Aquática da Fina, respectivamente, e uma medalha de ouro e duas de bronze no Mundial de Esportes Aquáticos de Budapest.
Tricampeã da prova de 25km no Mundial de Esportes Aquáticos de Budapeste, Ana Marcela Cunha, nadadora da Universidade Santa Cecília (Unisanta), falou sobre suas recentes conquistas internacionais em entrevista coletiva realizada nesta quarta-feira (16/8), na instituição.
A nadadora conquistou cinco medalhas em menos de um mês. Com o ouro nos 25km, ela tornou-se a primeira atleta feminina tricampeã de uma mesma prova no Mundial de Esportes Aquáticos organizado pela Federação Internacional de Natação (Fina). Ainda em Budapeste, garantiu mais duas medalhas de bronze nas provas de 5km e 10km.
Pela Copa do Mundo de Maratonas Aquáticas da FINA, Ana obteve o ouro na 5ª etapa no Lac Megantic e a prata na 4ª etapa em Lac St. Jean, ambas realizadas no Canadá. Com a vitória, a brasileira é a 3ª colocada na classificação geral da competição até o momento. Com a vitória, Ana chega ao seu 17º título, passando a ser a maior vencedora de etapas da história do circuito. A atleta foi campeã do circuito mundial em 2010, 2012 e 2014 e busca o tetracampeonato da competição.
“Estou muito feliz com todas essas conquistas. Foram dois meses longe de casa e voltando com a bagagem cheia, três medalhas no campeonato mundial, mais as duas etapas da Copa do Mundo. Foram muitos treinos e muita dedicação. Quando pequena eu jamais imaginei ser a maior medalhista feminina do Brasil em campeonatos mundiais. As coisas vão acontecendo automaticamente. Quando você treina e tem bons resultados, você quer sempre melhorar. Essas conquistas ainda terão um longo tempo para irem aumentando”, afirmou a nadadora.
Com os resultados recentes, Ana mostra que superou totalmente as adversidades enfrentadas em 2016 e, com a ajuda dos técnicos, conseguiu dar a volta por cima. “A retirada do baço foi um momento difícil, mas nós demos a volta por cima, e que volta. O Márcio e o Fernando são os dois personagens que não aparecem tanto, mas que sempre estão por trás, junto de uma equipe de massagistas, nutricionistas, fisioterapeutas, todo mundo que está todo dia com você, te incentivando e ajudando e ter esse apoio não tem preço. Ter voltado agora com o Fernando é a continuação de todo um trabalho que já vem sendo realizado há dez anos”, disse a atleta.
Próximas competições – Os próximos desafios internacionais da atleta já têm data marcada. No próximo dia 3/9, Ana participará Capri-Nápoli, na Itália. A atleta é recordista da prova, que tema a distância de 36km. Pela Copa do Mundo, a atleta disputará as etapas de Chun’an, CHN (15/10) e Hong Kong, HKG (21/10).
“Eu já nadei essa travessia na Itália em 2014. Somos movidos a desafios. É uma prova muito diferente do campeonato mundial, que é um circuito. Nessa prova nós saímos de um lugar para chegar em outro. Depois que você nada 25 km, a prova dos 10 fica mais fácil, porque são só duas horas de prova e nas provas mais longas são cerca de cinco horas e meia. Portanto, quando você vai nadar os 10 km, nadar duas horas acaba sendo até rápido. Depois, eu vou retornar para o Brasil e vamos ter três semanas para fazer a viagem para as duas últimas etapas da Copa do Mundo. Acho que isso pode fazer a diferença nas etapas da China e Hong Kong para ter um bom resultado”, explica.
Reconhecida como o maior clube de maratonas aquáticas do mundo, a Unisanta foi precursora na modalidade no Brasil. “Começamos com competições a nível local. Posteriormente, regional, nacional até abrirmos o calendário internacional da Fina, sendo uma das etapas aqui em Santos. Hoje temos a história registrada, e acredito que não só nos títulos e nas marcas que a Ana Marcela possui com seus apenas 25 anos de idade. Imaginem quando ela continuar completando seus ciclos, o que ela ainda poderá alcançar para a Unisanta, para Santos e para o Brasil. Para a Instituição, devemos continuar acreditando, porque no espelho e na referência da Ana Marcela, nós temos tantas outras nadadoras surgindo, que poderão, inclusive, representar o país no projeto Tóquio-2020”, afirmou, orgulhoso, o pró-reitor Administrativo da Unisanta, Dr. Marcelo Teixeira.
Também estiveram presentes na coletiva a reitora e a presidente da Unisanta, Profª. Drª. Sílvia Ângela Teixeira Penteado e Profª. Drª. Lúcia Maria Teixeira; o diretor de Marketing, Prof. Marcus Teixeira Penteado e o assessor da pró-reitoria acadêmica, Marcelo Teixeira Filho.

por Erika Alencar
Foto: Ivan Storti
Fonte Imprensa Unisanta