Argentina de 69 anos nada por cinco horas e conquista o Estreito de Gibraltar

4 anos ago 0

Angela Elda Marchetti cumpriu um sonho, atravessar o Estreito de Gibraltar. Da Espanha para o Marrocos, nadar com uma idade sem precedentes para esta aventura, 69 anos. Corrente contra, inchaço no rosto, água muito fria, porém suas memórias de infância perseguida por um tubarão no mar Tirreno, seus treinos de menina no Velho Gasômetro no rio da Plata, nadar a maratona da Ilha de Capri voltaram e lhe deram forças para prosseguir e enfrentar esse que foi seu maior desafio.


“Eu nunca tive medo, nunca passou pela minha cabeça que eu não iria conseguir. Se parasse para pensar eu nem tinha tentado”, diz Angela agora em um hotel na Espanha, onde ele está se recuperando de queimaduras nas costas e as pernas.


Ela mergulhou, sentiu frio porque a água era de 15 graus, avançou e recuou devido as ondas. Sentiu incerteza na linha invisível no Oceano Atlântico se encontrando com o mar Mediterrâneo. Nada estava indo para seu sonho.
Ela havia se preparado por anos, às vezes em piscinas, às vezes cruzando da ilha Martín García para Colônia del Sacramento. Ela nadou três horas por dia, todos os dias. Não houve sábados, domingos ou feriados.
Então, quando faltavam apenas trezentos metros uma corrente muito forte com um vento de oeste a levou para bem longe, avançando 30 metros e retornando 100, Angela continuou e continuou. E ela fez depois de nadar 18 quilômetros, tocar a costa marroquina, batendo o recorde de longevidade para uma mulher naquela bravo mundo, um feito conquistado em 5 horas e 31 minutos.


Menina, Angela foi campeã Argentina dos 100, 200 e 400 metros livre, 100 e 200 borboleta e teve recorde sul-americano dos 100m borboleta. Ele chegou a campeã do mundo em águas abertas em 1973.
“As fronteiras não existem quando há paixão, vontade e esforço” diz Marchetti.

Fonte https://www.clarin.com/sociedad/argentina-record-69-anos-cruzo-nado-estrecho-gibraltar_0_HJ3r1RvU-.html
El Clarin Buenos Aires