Atletas olímpicos reunidos em Londres prontos para se organizar para conter ameaças de suspensão da FINA

7 meses ago 0

DE GIUSY CISALE SWIM SWAM
Depois de uma reunião a portas fechadas, os atletas se encontraram novamente ontem, quarta-feira, 19 de dezembro.
Eles afirmaram que há “muito trabalho a ser feito” para formalizar, mas eles expressaram o compromisso de se unificar como um grupo.
A húngara Katinka Hosszu , campeã olímpica, foi a primeira atleta a falar. O discurso se concentrou na ameaça de suspensão da FINA.
A mudança de tom ficou evidente em sua resposta.
“Queremos estar unidos. Esse é o ponto. Se um de nós, por alguma estranha razão, for suspenso, devemos nos encontrar unidos. Nossa discussão não diz respeito a proibições”.

O TEMA DAS PROIBIÇÕES E BOICOTES
Pelo tom da resposta, entendemos que queremos levar a conversa para além das proibições e boicotes.
Sobre este ponto foi expressado o chefe do Conselho Consultivo da International Swimming League (e seu financista) Konstantin Grigorishin.
O tema das suspensões e boicotes foi um tema quente nas mentes dos atletas. Grigorishin expressou sua opinião. Os atletas têm uma posição forte que não precisa depender do boicote para se expressar.
E assim os primeiros passos foram dados para uma associação de atletas, pelo menos para os 30 atletas olímpicos presentes.
A conselho dos especialistas presentes (incluindo os advogados e uma professora da Universidade de Cornell, Rachel Aleks), a palavra ‘união’ não é a que será usada.

O NASCIMENTO DA ASSOCIAÇÃO DE ATLETAS
Como Aleks explicou na reunião, devido à natureza internacional, o grupo não seria um ‘sindicato’.
Em vez disso, seria uma “associação” que depende de seu valor como talentos únicos.
A mensagem é que sua influência é dada pelo seu valor intrínseco dentro do esporte como atletas.
A ideia de que os nadadores não são substituíveis como qualquer outro trabalhador tem um valor intrínseco e pessoal.
A diferença em relação às outras formas de associação já vistas nos últimos anos é que esta associação conta com o apoio financeiro de Grigorishin.
Grigorishin apoiará tanto a rede de atletas necessária para formar a organização quanto as habilidades necessárias para transformar o impulso emocional do projeto em uma associação real.
Grigorishin também ofereceu gerenciar a organização financeiramente em seus estágios iniciais e apoiar as negociações em nome dos atletas.
O apoio financeiro de Grigorishin, principalmente em apoio a casos pendentes, parece ter dado aos atletas a confiança que tem faltado nas tentativas anteriores.
Mas a ISL é inflexível no ponto em que esta associação e a própria liga são dois projetos completamente diferentes, que, mesmo se conectados, são autônomos.

AS REAÇÕES DOS ATLETAS
Os atletas receberam bem as fases iniciais do trabalho com grande entusiasmo. Depois eles começaram as discussões sobre o que fazer.
Não houve decisões formais (apesar de Cameron van der Burgh ter reunido muito apoio para um papel de liderança), em vez disso, os atletas elaboraram um programa para realizar este projeto.
“Nós estabelecemos objetivos claros sobre o que queremos alcançar”.
Estas são as palavras do olímpico americano Tom Shields . “Estamos discutindo quem poderia estar envolvido neste projeto, qual grupo gostaríamos de representar e quem gostaríamos de ser representados. Então, a partir daí, gostaríamos de comunicar a liderança “.
Os atletas enfatizaram que é crucial nos estágios iniciais construir uma rede de comunicação entre os atletas efetivos.
Ryan Murphy disse : “Acho que a coisa mais difícil para qualquer organização de atletas é provavelmente a dificuldade nas comunicações. O que tentamos fazer hoje é (determinar) os passos do que deve acontecer. Então, sabemos quais são os passos a seguir. Agora precisamos entender como vamos nos comunicar quando não estamos todos sentados na mesma sala, tentando fazê-lo através de representantes de diferentes continentes. Uma vez que tenhamos estabelecido esses representantes, tudo deve ser capaz de se mover rapidamente ”.

Artigo em inglês por Braden Keith
Foto atual via Fabio Cetti – Kcs Media srl – www.facebook.com/kcsmediasrli
https://swimswam.com/gli-atleti-riuniti-a-londra-sono-pronti-ad-organizzarsi/?fbclid=IwAR0dqXa7g5VUKABqLFt1Y6yI8UKO4uxbj5BPwinfpT_JEQnY49r7W783N7I

O Portal Francisswim.com.br promove diversas ações e projetos visando inclusão social e responsabilidade ambiental que são compartilhadas em nossas plataformas de redes sociais.
Social Responsability
The Francisswim.com.br Portal promotes diverse actions and projects aiming at social inclusion and environmental responsibility that are shared in our platforms of social networks.

Saiba mais sobre a Casa de Apoio Madre Ana
A Casa de Apoio Madre Ana proporciona um acolhimento digno a pacientes pediátricos e adultos portadores de câncer, transplantados, com problemas cardíacos, dentre outros, juntamente com seus acompanhantes vindos do interior do Estado e de outros estados brasileiros. São pessoas de baixa renda que necessitam de um suporte integral durante o período do seu tratamento na Santa Casa.
Os hóspedes recebem moradia, alimentação, material de higiene e conforto espiritual sem nenhum custo. Tudo com um único objetivo: aumentar as chances de cura dos nossos pacientes assistidos.
O leitor do site Francisswim.com.br que quer contribuir pode clicar na logomarca da Casa de Apoio Madre Ana e adicionar uma doação. Além disso, também é possível ser doador mensal para tanto, basta acessar o link: https://goo.gl/cK5wHb

Saiba mais sobre o Banco de Alimentos
O Banco de Alimentos atua como um gerenciador de desperdícios administrando três operações: coleta de doações, armazenamento, e distribuição qualificada de alimentos para entidades beneficentes, tais como creches, asilos, lares de excepcionais, entre outras ongs. A Rede de Bancos de Alimentos do Rio Grande do Sul possui 23 Bancos de Alimentos associados no Estado, os quais doam mais de 500 toneladas de alimentos para 900 instituições, todos os meses. Além da doação de alimentos, desenvolve projetos de nutrição em parceria com as principais universidades Gaúchas, levando mais Segurança Alimentar e Nutricional para as pessoas atendidas nas entidades beneficentes. Participe dessa luta contra a fome e a miséria, entre em contato com o Banco de Alimentos! Telefone: 51-3026.8020 – E-mail: bancodealimentos@bancodealimentosRS.org.br.
Site para maiores informações: http://www.redebancodealimentos.org.br/Inicial