Atraso nas Olimpíadas de Tóquio terá um custo adicional de US$ 1,9 bilhão

10 meses ago 0

O presidente do Comitê Olímpico Internacional Thomas Bach (à esquerda) esteve no Japão recentemente para conversar com o governador de Tóquio, Yuriko Koike, sobre o atraso dos Jogos Olímpicos AFP / CHARLY TRIBALLEAU

As Olimpíadas de Tóquio, adiadas pelo coronavírus, podem custar US $ 1,9 bilhão a mais do que seu orçamento original de US $ 13 bilhões, um aumento de 15%, informou um relatório no domingo (29 de novembro).

Os organizadores das Olimpíadas decidirão formalmente o aumento do orçamento para os Jogos já em meados de dezembro, após se comunicarem com o governo japonês e a cidade-sede de Tóquio, informou o Yomiuri Shimbun, citando fontes olímpicas não identificadas.

Os Jogos de 2020 foram adiados um ano porque COVID-19 se espalhou por todo o mundo, e agora está programado para estrear em 23 de julho de 2021.

Mas o atraso gerou uma infinidade de novos custos, desde a remarcação de locais e transporte até a retenção da enorme equipe do comitê organizador.

Com muitos países experimentando uma segunda ou até uma terceira onda de infecção, há dúvidas sobre se o evento pode ser organizado, mas os organizadores e oficiais olímpicos insistem que isso pode ser feito com segurança.

Os 200 bilhões de ienes extras (US $ 1,9 bilhão) na estimativa pré-coronavírus de 1,35 trilhão de ienes (US $ 13 bilhões) vem apesar dos organizadores terem cortado US $ 280 milhões no mês passado, cortando tudo, de pessoal a pirotecnia, mas o novo número não inclui custos de as medidas relacionadas ao coronavírus, disse o relatório.

Autoridades esperam que as medidas relacionadas ao vírus sejam pagas pelo governo japonês, disse o documento.

Os planos para uma Olimpíada mais discreta e de custo mais baixo foram revelados em setembro, com menos ingressos grátis, cerimônias de boas-vindas aos atletas descartadas e economia em banners, mascotes e refeições.

O relatório foi divulgado depois que um oficial sênior disse na sexta-feira que os eventos-teste das Olimpíadas de Tóquio serão retomados em março e uma decisão sobre a participação dos fãs será tomada na primavera.

Os organizadores e autoridades estão considerando uma longa lista de possíveis contra-medidas contra vírus que, segundo eles, tornem possível a realização dos Jogos, mesmo que não haja vacina disponível.

O chefe do Comitê Olímpico Internacional, Thomas Bach, no início deste mês, disse estar “muito confiante” de que os Jogos terão fãs.

Mas o entusiasmo pelos Jogos parece ter diminuído no Japão, com as pesquisas no verão revelando que apenas um em cada quatro japoneses queria que eles acontecessem, e a maioria apoia um novo adiamento ou cancelamento total.

Funcionários do comitê organizador das Olimpíadas de Tóquio não puderam ser encontrados imediatamente para comentar.

AFP

O Projeto Nadando Pelos Cartões Postais tem como objetivo promover as águas abertas e contribuir na conscientização da população para importância de preservar o ambiente aquático.