Caçula do Circuito de Natação chama a atenção no CT Paralímpico, em São Paulo

2 meses ago 0

Ao tocar a borda da piscina do CT Paralímpico, em São Paulo, neste sábado, 9, nos 100m costas (classe S9), e travar o cronômetro em 1min34s42, Catarina Martins Machado foi além do quarto lugar obtido. O primeiro dia do Circuito Loterias Caixa de natação foi também o debute da mais jovem atleta classificada para as fases nacionais da competição. Aos 14 anos, a catarinense cumpre mais uma etapa de uma trajetória que passa por grande parte dos projetos de base do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB).

Presente nas Paralimpíadas Escolares de 2017 e no Camping Escolar Paralímpico, realizado no início deste ano, a caçula da competição destacou-se no regional Rio-Sul deste ano, disputado em Porto Alegre (RS). Ganhou a vaga nas etapas nacionais e, em 1 ano e meio de natação, posicionou-se de forma a ser notada pelo técnico-chefe da natação paralímpica brasileira, Leonardo Tomasello, que enxerga nela grande potencial.

“Para ser sincera, eu ainda me sinto um pouco perdida em estar em uma competição como essa. É muito legal poder observar o nado destes atletas com uma experiência maior do que a minha. Só me traz mais motivação para me esforçar e chegar num nível ainda maior”, disse a tímida adolescente, que representa o Lira Tênis Clube.

Catarina já nasceu sem parte do braço esquerdo, abaixo do cotovelo, em deficiência decorrente de problemas na sua gestação. Sua mãe deu à luz trigêmeos, e a falta de espaço ocasionou a complicação em seu desenvolvimento. A natação, no entanto, a fez encarar a adversidade de outra maneira. “O esporte me fez ver o mundo de uma forma diferente, em que não há só pessoas com os dois braços. O que importa não é a limitação física das pessoas, mas o que ela é de fato. Por isso é muito bom estar aqui”, disse.

O quarto lugar nos 100m costas S9 foi a primeira de uma maratona de provas na piscina do CT Paralímpico. Em seguida, na tarde deste sábado, 9, ela ficou com o bronze nos 50m livre, com 33s44. Minutos mais tarde, voltou à água e repetiu o terceiro lugar, agora nos 200m medley, em 3min14s92. No domingo, último dia do evento, ela encerrará seu cronograma com participações nos 100m livre e nos 100m peito (SB8).

 

O Circuito
O Circuito Loterias Caixa é organizado pelo Comitê Paralímpico Brasileiro. Este é o mais importante evento paralímpico nacional de atletismo, halterofilismo e natação. Composto por quatro fases regionais e duas nacionais, tem como objetivo desenvolver as práticas desportivas em todos os municípios e estados brasileiros, além de melhorar o nível técnico das modalidades e dar oportunidades para atletas de elite e novos valores do esporte paralímpico do país. Em 2018, as disputas das fases nacionais serão separadas por uma modalidade em cada fim de semana – haverá ainda um Campeonato Brasileiro de cada esporte.

Assessoria de Comunicação do Comitê Paralímpico Brasileiro
Por CPB