Capri Napoli a mais tradicional maratona aquática do mundo

5 meses ago 0

A 53ª edição da Maratona do Golfo Capri-Napoli, uma das provas mais tradicionais das águas abertas internacionais, irá acontecer no dia 9 de setembro. Considerada uma das mais charmosas e difíceis provas de todos os tempos, a maratona tem um percurso de 36 Km em mar aberto, que vai da ilha de Capri até a cidade italiana de Nápoles. Esta travessia completa este ano 65 anos.
Site do evento http://www.caprinapoli.com/web/

História desta tradicional Maratona Aquática por Edmundo Arthur Foschini

Em 1949, Aldo Fioravanti e Cesare Alfieri, dois nadadores apaixonados, foram os primeiros a cobrir a distância de Nápoles a ilha de Capri, em cerca de 12 horas, a uma média de 30 batidas por minuto. Capri-Napoli é a mais tradicional Maratona Aquática do mundo. A partir de 1992 passou a fazer parte do calendário internacional de Maratonas Aquáticas da Fina “FINA World Grand Prix”, percurso de 36 km. O fascínio das maratonas do mar, muito mais cansativo do que os da terra, apenas reside no esforço incrível acontecendo por várias horas em condições não naturais.
Atualmente o seu percurso é realizado entorno de 6.15 hs a 7.15 hs.

A 49ª edição da prova, em 2014, completou 61 anos desta famosa travessia de natação, a décima segunda do passado recente (a partir de 2003, após uma pausa de 10 anos).

Tinha este evento por muitos anos o patrocínio da República Italiana. Era sempre organizado e promovido pelo jornal “The Morning”, acima de tudo graças à paixão e do compromisso dos jornalistas Alberto Baron e Lello Barbuto, promotores da prova.

Cada edição tinha sempre o patrocínio das instituições governamentais locais: Regione Campania, Conselho Municipal de Nápoles, cidade de Capri e Empresa de Assistência e Permanência de Capri.
Por muitos anos a maratona Capri-Napoli foi parte de um evento maior que remonta aos anos 50 chamado “The Week-boat”, que costumava ser uma iniciativa dedicada não só para a maratona de natação, mas também uma regata marítima.


Este evento é um dos mais conhecidos além das fronteiras italianas, tornando-se famoso e conhecido em todo o mundo. O sucesso deste evento está nos números abaixo (atualizado em 2014):
572 nadadores sendo 437 homens e 135 mulheres finalizaram a prova pertencentes a 55 países de 5 continentes.

2ª foto : “crocodilos do Nilo” nadadores Egípcios e nadadores Italianos

O que sabemos, é que a Maratona Capri – Napoli foi criada pelos chamados “crocodilos do Nilo”, nadadores egípcios que deixaram a sua marca no evento ao alcançar as primeiras vitórias (Marey Hassan)).
Os egípcios sempre disputaram a hegemonia da prova com os Argentinos, porém o mais expressivo nadador desta Maratona é o Argentino Claudio Plit, que participou 13 vezes e foi campeão em 4 edições.


O nadador italiano, o napolitano Giulio Travaglio, detém o segundo numero em participação, porém chegou em primeiro lugar 5 vezes, representando bem a longa tradição italiana.
Finalmente, os recordes da prova pertencem ao nadador: Vitalij Khudyakov (KAZ) (6h 11 ‘e 27′) e.a nadadora brasileira Ana Marcela Cunha (6h 24 ’47”) – 2014.

Participação dos brasileiros.
Abílio Couto – 1957 – desistência
1958 – tempo limite
1959 – desistência
Delmar Correia 1969 – desistência
Mario Bello 1969 – desistência
1987 – tempo limite
Feliciano Corrêa – 1969 – desistência
Edmundo A. Foschini – 1982 – Foi o primeiro brasileiro a completar oficialmente a prova c/ o tempo de 8′ 43″
Nivaldo dos Santos – 1987 – tempo limite
Carlos de Paula – 1988 – desistência
Renata Agondi – 1986 …..9′ 27″
1987……8′ 17″
1988……10’14”
Igor de Souza – 1986……9′ 57″
1987……7′ 42″
1988…..10′ 33″
1990…… 9′ 07″
1991…… 9′ 02″
1992…….7′ 50″
Waldyr Arid – 1987…….8′ 05″
1988…….9′ 33″
1990…….8′ 55″
Ana Maria Vidal – 1992…….7′ 45″
Matheus Evangelista – 2011……7′ 45″
2012……7′ 14″
2013……6′ 27″
2014……6′ 13″ ********
Samir Barel – 2014……6’56”
Ana Marcela Cunha. – 2014 – 6’ 24″ – RECORDE DA PROVA – (FEMININA)
Mariana Mello – 2011 – tempo limite
2012 – tempo limite

1ª foto: Edmundo Foschini, Kasin Kazbay ( Turquia ) , Daniel Banga ( Argentina)

Fonte
Edmundo Arthur Foschini