Chama sagrada Iluminando a geografia da Argentina para os Jogos Olímpicos da Juventude de Buenos Aires 2018

1 ano ago 0

Na viagem de 60 dias, a chama sagrada percorrerá 14.000 quilômetros com revezamentos em 17 cidades, passando pelos locais turísticos mais emblemáticos, iluminando a diversidade geográfica e cultural do país.
A cerimônia de iluminação foi realizada em Atenas no Estádio Panatenaico no dia 24 de julho, marcando o início de sua jornada. Um dia depois chegou à Argentina nas mãos de Gerardo Werthein, presidente do Comitê Organizador de Buenos Aires 2018 e Leandro Larrosa, diretor executivo do Comitê, para iluminar o solo argentino.
As origens do revezamento remontam a quando os gregos antigos costumavam enviar mensageiros para os palcos da cidade para anunciar tréguas que permitissem aos atletas e ao público viajar para as competições olímpicas. A partir de então, a tocha tem sido um símbolo de paz e solidariedade.
As cidades de revezamento foram escolhidas com o objetivo de mostrar ao mundo a beleza natural e a cultura da Argentina, além de dinamizar o público antes do maior evento multiesportivo da história do país (de 6 a 18 de outubro).


O Torch Tour levará a chama a cidades distantes, mostrando paisagens e atrações de La Plata a Mendoza e San Salvador de Jujuy a Ushuaia.
O revezamento começará na cidade de La Plata, seguindo para Mar del Plata, Rosário e seu Monumento às Bandeiras, Paraná, e uma viagem à Concepción del Uruguay, uma área conhecida por suas águas termais, e ao pitoresco Parque Nacional El Palmar. antes de chegar em Santa Fé.
A chama entrará no nordeste argentino através da cidade de Mburucuyá, na província de Corrientes, seguindo para Puerto Iguazú, destacando as majestosas Cataratas do Iguaçu, uma das sete maravilhas do mundo natural, com sua emblemática Garganta do Diabo, antes de se virar dirigir-se a Corrientes, a capital da província de Corrientes e depois voar para a região noroeste do país.
Metán será a porta de entrada para o noroeste argentino, uma das belas regiões turísticas do país, com ricos locais históricos, como antigas catedrais e cabildos (prefeituras), situados em cidades tradicionais com paisagens de tirar o fôlego.


San Antonio de los Cobres, local da Celebração Nacional Pachamama (Mãe Terra), será a primeira parada em uma rota que incluirá o Tren a las Nubes (Trem para as Nuvens) que atravessa a cordilheira dos Andes e sobe pelos 4.220 metros acima do nível do mar, Purmamarca, o colorido Cierro das Sete Cores, as Salinas Grandes, San Salvador de Jujuy, La Quiaca, o ponto mais setentrional do país, e Salta la Linda. Bonita).
A tocha continuará sua jornada pelo noroeste com uma visita a Cafayate, o centro da rota turística Valles Calchaquíes que é famosa por seus vinhedos e vinho Torrontes, Tafi del Valle e La Casa de Tucumán com seu Congresso de Tucumán, onde a independência foi declarou em 9 de julho de 1816 antes de ser transformado em Monumento Histórico Nacional em 1941.


Chegará a hora de iluminar Catamarca, Villa Unión, Parque Nacional Talampaya – Patrimônio Mundial da UNESCO – e o Parque Provincial Ischigualasto adjacente (Valle de la Luna ou Vale da Lua), uma das mais valiosas zonas paleontológicas do mundo, e La Rioja.
Mendoza, uma das principais regiões vinícolas do país, com sua mundialmente famosa uva Malbec, o Monumento Natural Puente del Inca, Aconcágua, conhecido como o “Telhado das Américas” devido à sua altura de 6960,8 metros que faz a montanha mais alta fora da Ásia, e a capital de San Juan farão parte da viagem pela região de Cuyo do país.
A chama vai parar em Córdoba, com suas belas colinas, florestas encantadoras, lagos e rios como pano de fundo, e o Parque Nacional Quebrada del Condorito, no meio das Serras Grandes, retornando a Cuyo e as cidades de San Rafael, Malargüe. e Rio Atuel.
A região sul da Patagônia do país, com suas montanhas cobertas de neve, também contribuirá para uma espetacular paisagem da Torch Tour.
Neuquén, com o Parque Nacional Arrayanes, San Martín dos Andes e os Sete Lagos, receberão a chama, que continuará em San Carlos de Bariloche (Rio Negro), no Parque Nacional Los Alerces e em Esquel, na província de Chubut, além da província de Santa Cruz e com o seu majestoso Glaciar Perito Moreno, Gobernador Gregores, El Calafate e Río Gallegos.
No dia 29 de setembro chegará à cidade no “Fim do Mundo”, Ushuaia, para iluminar o Parque Nacional Tierra del Fuego, o Canal de Beagle, antes de terminar sua jornada através de Comodoro Rivadavia, Puerto Madryn e Bahía Blanca. Ela chegará à cidade de Buenos Aires no dia 5 de outubro, onde, um dia depois, terá um papel de destaque na cerimônia de inauguração mais abrangente da história olímpica no emblemático Obelisco, localizado no centro da capital.

Sobre os Jogos Olímpicos da Juventude Buenos Aires 2018 Torch Tour, apresentado pela Toyota e Río Uruguay Seguros
A chama olímpica da juventude de Buenos Aires 2018 foi acesa no dia 24 de julho no estádio Panathenaic em Atenas, na Grécia. Sob o slogan #UnitedByTheFlame, o Torch Tour cobrirá 14.000 quilômetros em dois meses, levando a mensagem do Olimpismo para todos os cantos da Argentina.Durante sua jornada haverá retransmissões em 17 cidades. Também destacará vários locais geográficos icônicos na Argentina, como as Cataratas do Iguaçu e o Glaciar Perito Moreno. Sua viagem terminará no dia 6 de outubro, na primeira cerimônia de abertura olímpica, fora dos estádios tradicionais e aberta a todos os públicos em frente ao Obelisco, no centro de Buenos Aires.

Sobre os Jogos Olímpicos da Juventude
Os Jogos Olímpicos da Juventude (YOG) é um evento internacional multi-esportivo para jovens atletas com idades entre 15 e 18 anos, com uma natureza educativa e cultural que visa promover os valores olímpicos na juventude.

O evento, que acontece a cada quatro anos (em suas duas versões, inverno e verão, que alternam a cada dois anos), é promovido pelo Comitê Olímpico Internacional (COI). Os Jogos Olímpicos da Juventude de Buenos Aires 2018 serão realizados de 6 a 18 de outubro com a participação de 4.000 atletas de 206 países.

Buenos Aires 2018 Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos da Juventude
Photos Crédito: Pablo Elías/Buenos Aires 2018

Clique nas imagens abaixo para ter acesso as ofertas:
Click on the images below to access the offers:

 

In the 60-day trip the sacred flame will travel 14,000 kilometres with relays in 17 cities while it passes through the most iconic touristic sites, illuminating the country’s geographical and cultural diversity.
The lighting ceremony was held in Athens at the Panathenaic Stadium on the July 24, marking the beginning of its journey. One day later it arrived in Argentina in the hands of Gerardo Werthein, president of the Buenos Aires 2018 Organising Committee and Leandro Larrosa, the Committee’s executive director, to light up Argentine soil.
The relay’s origins date back to when the Ancient Greeks used to send messengers to city-stages to announce truces that would allow athletes and the public to travel to the Olympic competitions. From then on, the torch has been a symbol of peace and solidarity.
The relay cities were chosen with the objective of showing the world Argentina’s natural beauty and culture, as well as energising the public ahead of the biggest multisport event in the country’s history (October 6-18).
The Torch Tour will take the flame to distant cities, showing off landscapes and attractions from La Plata to Mendoza and San Salvador de Jujuy to Ushuaia.
The relay will begin in the city of La Plata, moving on to Mar del Plata, Rosario and its Flag Monument, Paraná, and a journey to Concepción del Uruguay, an area known for its thermal waters, and the picturesque El Palmar National Park, before arriving in Santa Fe.
The flame will enter Argentina’s Northeast via the city of Mburucuyá, in the province of Corrientes, continuing on to Puerto Iguazú, while highlighting the majestic Iguazú Falls, one of the Seven Wonders of the Natural World, with its emblematic Devil’s Throat, before turning around to head to Corrientes, the capital of Corrientes province and later flying to the country’s northwest region.
Metán will be the gateway to the Argentine Northwest, one of the country’s beautiful touristic regions with rich historical sites such as old cathedrals and cabildos (town halls), set in traditional towns with breathtaking landscapes.
San Antonio de los Cobres, the site of the National Pachamama (Mother Earth) Celebration, will be the first stop on a route that will include the Tren a las Nubes (Train to the Clouds) that traverses the Andes mountain range while climbing 4,220 metres above sea level, Purmamarca, the colourful Cierro de los Siete Colores (Hill of the Seven Colours), las Salinas Grandes, San Salvador de Jujuy, La Quiaca, the most northern point of the country, and Salta la “Linda” (Salta the Beautiful).
The torch will continue its journey through the northwest with a visit to Cafayate, the centre of the Valles Calchaquíes tourist route that’s famous for its vineyards and Torrontes wine, Tafi del Valle, and La Casa de Tucumán with its Congreso de Tucumán, where independence was declared on July 9, 1816 before it was turned into a National Historic Monument in 1941.
It will then be time to light up Catamarca, Villa Unión, Talampaya National Park – a UNESCO World Heritage Site – and the adjacent Ischigualasto Provincial Park (Valle de la Luna or Moon Valley), one of the most valuable palaeontological zones in the world, and La Rioja.
Mendoza, one of the main wine regions in the country with its world-famous Malbec grape, the Puente del Inca Natural Monument, Aconcagua, known as the “Rooftop of the Americas” due to its 6960,8-metre height that makes it the highest mountain outside Asia, and the capital of San Juan will all be part of the trip through the country’s Cuyo region.
The flame will stop off in Cordoba, with its beautiful hills, charming forests, lakes and rivers as a backdrop, and the Quebrada del Condorito National Park, in the middle of the Sierras Grandes, returning to Cuyo and the cities of San Rafael, Malargüe and Río Atuel.
The country’s southern Patagonia region with its snow-covered mountains will also make for a spectacular Torch Tour landscape.
Neuquén, with Arrayanes National Park, San Martín de los Andes and the Seven Lakes will welcome the flame, which will continue on to San Carlos de Bariloche (Rio Negro), Los Alerces National Park and Esquel, in Chubut province, in addition to the province of Santa Cruz and with its majestic Perito Moreno Glacier, Gobernador Gregores, El Calafate and Río Gallegos.
On September 29 it will arrive in the city at the “End of the World”, Ushuaia, to light up Tierra del Fuego National Park, the Beagle Canal before finishing its journey through Comodoro Rivadavia, Puerto Madryn, and Bahía Blanca. It will arrive back in the city of Buenos Aires on October 5, where, one day later, it will play a leading role in the most inclusive opening ceremony in Olympic history at the emblematic Obelisk, located in capital’s centre.