CHINA – Nadador Sun Yang custou à Agência Mundial Antidoping US$ 600.000

6 meses ago 0

O caso Sun Yang custou à WADA (Agência Mundial Antidopagem) US$ 600.000, de acordo com seu relatório anual de 2019. A WADA cita o caso da Sun como um dos casos antidopagem de maior custo de todos os tempos.

De acordo com o relatório, a WADA recebeu $ 1,6 milhão do Japão, China e Polônia em 2019. As contribuições da China chegaram a quase US$ 993.000, a maior soma dos três países mencionados.

Sun Yang apelou formalmente da decisão do Tribunal de Arbitragem Desportiva, que o condenou a oito anos de suspensão. O campeão chinês protocolou os documentos em 29 de abril de 2020, um dia antes do término do prazo.

A decisão do tribunal suíço foi proferida em 28 de fevereiro. A partir desse dia, devem ser calculados os prazos para a apresentação de eventuais recursos. O Tribunal Superior, em razão da pandemia COVID-19, entretanto, suspendeu suas atividades, o que também acarretou na suspensão dos trinta dias úteis para a propositura de recursos.

As decisões do CAS só podem ser apeladas por incompetência, violação de regras fundamentais de direito, incompatibilidade com a ordem pública. Recurso ao Tribunal Federal Suíço torna-se o último recurso de Sun Yang.

Sun pode ver sua suspensão reduzida para um ano e ter a oportunidade de competir nas próximas Olimpíadas de Tóquio. Apelar ao tribunal federal pode não ser a única opção da Sun. Como último recurso, Yang também poderia apelar diretamente à FINA para reduzir o período de suspensão.

Foto atual via “Rafael / Domeyko Photography”

FONTE SWIM SWAM ITÁLIA