Comitê Paralímpico Internacional (IPC) toma decisões importantes relativas a Paris em 2024 e Beijing 2022

2 semanas ago 0

O Comitê Paraolímpico Internacional (IPC) Conselho de Administração definiu 23 esportes para a próxima fase da avaliação para inclusão no programa de esporte paraolímpico Paris 2024.

Na sua reunião em Madrid, Espanha, em 10 e 11 de Setembro, o Conselho também decidiu não aprovar a inclusão de bobsleigh Pará nos Beijing 2022 Jogos Paraolímpicos de Inverno depois de o esporte não conseguiu cumprir os critérios de admissão.

Depois de uma revisão completa de aplicações a partir de 28 esportes para inclusão em Paris 2024, os esportes que vai avançar para a próxima fase são os 22 esportes incluídos nas Tóquio 2020 Jogos Paraolímpicos, em conjunto com futebol CP.

Os comitês esportivos de cada categoria tinham até 09 de julho para completar os pacotes de aplicativos que contavam com uma série de perguntas que dariam a informações detalhadas sobre governança, regras de cada desporto e regulamentos, anti-doping cumprimento do programa e atividades, alcance mundial, programa de competição quadrienal e procedimentos para assegurar o bem-estar atleta . Conformidade com o Código de classificação também foi avaliado e o IPC considerou os custos e complexidade das operações no Comitê Organizador de Paris de 2024, em linha com a Agenda olímpica 2020 e a nova norma.

Golf, karaté, esporte Pará dança, futebol powerchair e vela não serão aceitos em Paris 2024 depois de não conseguir cumprir os critérios de inclusão em um número de áreas.

Na sequência da decisão do Conselho, o IPC irá agora fornecer feedback para os restantes 23 esportes e pedir à vários deles para obter maiores informações a serem apresentados até 3 de Dezembro.
O Conselho de Administração IPC irá então decidir sobre o programa Paraolímpico final para Paris 2024 na sua reunião de janeiro. Feedback também será fornecido para os cinco esportes que foram eliminados de Paris 2024.

Andrew Parsons, presidente do IPC, disse: “Eu gostaria de parabenizar os 23 esportes que atingiram a próxima etapa do processo de inclusão no Paris 2024 Jogos Paraolímpicos. Ao mesmo tempo, eu gostaria de passar minhas considerações para aqueles esportes que não irão prosseguir. Espero que essas federações internacionais levar em conta o feedback que iremos dar-lhes e está certo de que o IPC continuará a trabalhar com eles no desenvolvimento contínuo de seus esportes.

“Depois de analisar todas as aplicações, é claro que o nível de concorrência para ser incluído no programa paraolímpico é maior do que nunca, com todos os esportes fazendo progressos desde a última vez que realizamos há quatro anos para Tóquio 2020.

Queremos que os Jogos Paraolímpicos de Paris 2024 mostrem os melhores Paraesportes possíveis com o mais forte apelo global. Após a revisão das informações complementares que receberemos de federações internacionais, vamos fazer a nossa decisão final sobre o número de esportes e que esportes serão incluídos em janeiro uma vez que temos um acordo completo entre o COI e Paris 2024.”

A decisão do IPC não incluir Parábobsleigh nos Jogos Paraolímpicos Beijing 2022 vem depois que o esporte não conseguiu cumprir os requisitos mínimos estabelecidos pelo Conselho de Administração do IPC em setembro de 2016. Quando o IPC aprovou provisoriamente o desporto para a inclusão disse que um mínimo de 12 nações de pelo menos três regiões deveriam estar participando regularmente em cada uma das 2016/17 e 2017/18 temporadas. O esporte tem ficado aquém desse requisito.

“Eu sei que haverá uma quantidade de atletas decepcionados com esta decisão, mas a verdade da questão é que o parabobsleigh, apesar de seu desenvolvimento que está em curso, ainda não cumpriu os critérios de inclusão nos Jogos Paralímpicos de Inverno”, disse Parsons.

“Esperamos que o esporte irá continuar a se desenvolver ao longo dos próximos anos, de modo que ele estará em uma posição mais forte para inclusão no Paraolímpicos de Inverno de programa desportivo 2026”.

Durante a reunião, o Conselho aprovou provisoriamente a associação ao IPC do Comitê Paralímpico Nacional de Malta, enquanto se aguarda a ratificação pela Assembléia Geral 2019 IPC em Bonn, Alemanha.

Em relação Conselho de Atletas do IPC, o Conselho aprovou que Singapura o jogador de boccia Nurulasyiqah Mohammad Taha e da Coreia do Sul no atletismo o atleta Suk Man Hong – dois membros cooptados – poderiam ter seus termos prorrogado por mais dois anos. foi aprovada a nomeação do atleta da África do Sul, Natalie du Toit, como um terceiro membro cooptado do Conselho.

Chelsey Gotell, presidente de conselho dos atletas IPC, disse: “Como parte do nosso compromisso para garantir a representação de alta suporte de atletas de cada região sobre no Conselho de atletas IPC, estou muito satisfeito que o Conselho concordou com a recondução de dois membros reconduzidos e um novo.

“Natalie du Toit é uma das atletas de alto nível da África que irá competir nos Jogos Paraolímpicos e trará ao Conselho uma vasta riqueza de experiência e conhecimento. Como Chefe da Comissão Atletas da Confederação de Esportes e Comitê Olímpico Sul-Africano e um membro dos atletas dos Jogos da Commonwealth, ela está bem posicionada para representar os pontos de vista da comunidade dos atleta.”

Após o Encontro IPC em Madrid, que atraiu mais de 200 pessoas e mais de 100 membros do IPC, o Conselho de Administração do IPC discutiu os principais resultados e os próximos passos relativos à criação do Plano Estratégico 2019-2023 IPC.
Os próximos passos com relação ao IPC Governança revisão também foram acordados.

O Conselho de Administração IPC voltará a reunir em janeiro 2019.

Craig Spence, IPC Chief Marketing and Communications Officer

International Paralympic Committee (IPC) makes key decisions relating to Paris 2024 and Beijing 2022

The International Paralympic Committee (IPC) Governing Board has progressed 23 sports to the next stage of assessment for inclusion in the Paris 2024 Paralympic sport programme.

At its meeting in Madrid, Spain, on 10 and 11 September, the Board also decided not to approve the inclusion of Para bobsleigh in the Beijing 2022 Paralympic Winter Games after the sport failed to meet the criteria for admission.

After a thorough review of applications from 28 sports for inclusion in Paris 2024, the sports that will proceed to the next stage are the 22 sports included in the Tokyo 2020 Paralympic Games, together with CP Football.

Sports had until 9 July to complete application packs that featured a series of questions that gave the IPC detailed information regarding each sport’s governance, rules and regulations, anti-doping programme compliance and activities, worldwide reach, quadrennial competition programme and procedures to ensure athlete welfare. Classification Code compliance was also assessed and the IPC considered the costs and complexity of operations on the Paris 2024 Organising Committee, in line with Olympic Agenda 2020 and the New Norm.

Golf, karate, Para dance sport, powerchair football and sailing will not be considered further for inclusion in Paris 2024 after failing to meet the inclusion criteria in a number of areas.

Following the Board’s decision, the IPC will now provide feedback to the remaining 23 sports and ask several of them for further information to be submitted by 3 December. The IPC Governing Board will then decide on the final Paris 2024 Paralympic sport programme at its meeting in January. Feedback will also be provided to the five sports that have been eliminated from the Paris 2024 race.

Andrew Parsons, IPC President, said: “I would like to congratulate the 23 sports that have reached the next stage of the process for inclusion in the Paris 2024 Paralympic Games. At the same time I would like to pass on my commiserations to those sports that will not proceed further. I hope these international federations take on board the feedback we will give them and are assured that the IPC will continue to work with them in the ongoing development of their sports.

“After reviewing all the applications it is clear that the level of competition to be included in the Paralympic programme is higher than ever before with all sports making progress since the last time we conducted this exercise four years ago for Tokyo 2020.

“We want the Paris 2024 Paralympic Games to showcase the best possible Para sports with the strongest global appeal. Following review of the further information we receive from international federations we will make our final decision on the number of sports and which sports are included in January once we have full agreement from the IOC and Paris 2024.”

The IPC’s decision not to include Para bobsleigh in the Beijing 2022 Paralympics comes after the sport failed to meet one of the minimum requirements laid out by the IPC Governing Board in September 2016. When the IPC provisionally approved the sport for inclusion it said a minimum of 12 nations from at least three regions should be regularly participating in each of the 2016/17 and 2017/18 seasons. The sport has fallen short of this requirement.

“I know there will be a lot of disappointed athletes by this decision, but the truth of the matter is that bobsleigh, despite its ongoing development, has not fulfilled the criteria for inclusion in the Paralympic Winter Games,” said Parsons.

“We hope the sport will continue to develop over the coming years so that it is in a stronger position for inclusion in the 2026 Paralympic Winter Games sport programme.”

During the meeting, the Board provisionally approved the IPC membership of the National Paralympic Committee of Malta, pending ratification by the 2019 IPC General Assembly in Bonn, Germany.

Regarding the IPC Athletes’ Council, the Board approved that Singaporean boccia player Nurulasyiqah Mohammad Taha and South Korean track and field athlete Suk Man Hong – two co-opted members – could have their terms extended for a further two years. The appointment of South Africa’s Natalie du Toit as a third co-opted member of the Council was approved.

Chelsey Gotell, the IPC Athletes’ Council chairperson, said: “As part of our commitment to ensure the representation of high support needs athletes and each region on the IPC Athletes’ Council, I am very pleased that the Board agreed to the reappointment of two co-opted members and one new one.

“Natalie du Toit is one of the most high-profile athletes from Africa to compete in the Paralympic Games and will bring to the Council a vast wealth of experience and knowledge. As Head of the South African Sports Confederation and Olympic Committee’s Athletes’ Commission and a member of the Commonwealth Games Federation Athletes’ Advisory Commission, she is well placed to represent the views of the athlete community.”

Following the IPC Gathering in Madrid, which attracted more than 200 people from over 100 IPC members, the IPC Governing Board discussed the key outcomes of the discussions and next steps relating to the creation of the IPC Strategic Plan 2019-2023. The next steps with regards to the IPC Governance Review were also agreed.

The IPC Governing Board will next meet in January 2019.
Craig Spence, IPC Chief Marketing and Communications Officer

 

Responsabilidade Social
O Portal Francisswim.com.br promove diversas ações e projetos visando inclusão social e responsabilidade ambiental que são compartilhadas em nossas plataformas de redes sociais.
Social Responsability
The Francisswim.com.br Portal promotes diverse actions and projects aiming at social inclusion and environmental responsibility that are shared in our platforms of social networks.

Saiba mais sobre a Casa de Apoio Madre Ana
A Casa de Apoio Madre Ana proporciona um acolhimento digno a pacientes pediátricos e adultos portadores de câncer, transplantados, com problemas cardíacos, dentre outros, juntamente com seus acompanhantes vindos do interior do Estado e de outros estados brasileiros. São pessoas de baixa renda que necessitam de um suporte integral durante o período do seu tratamento na Santa Casa.
Os hóspedes recebem moradia, alimentação, material de higiene e conforto espiritual sem nenhum custo. Tudo com um único objetivo: aumentar as chances de cura dos nossos pacientes assistidos.
O leitor do site Francisswim.com.br que quer contribuir pode clicar na logomarca da Casa de Apoio Madre Ana e adicionar uma doação. Além disso, também é possível ser doador mensal para tanto, basta acessar o link: https://goo.gl/cK5wHb

Saiba mais sobre o Lar São Luis Guanella
O Lar Dom Guanella foi fundado em 1994 com o objetivo de acolher e prestar atendimento as pessoas idosas de ambos sexos e que se encontram em situação de vulnerabilidade. Sua capacidade atual é de 40 idosos.
O lar se mantém através da ajuda da comunidade e de pessoas, que realizam doações mensais, além de Instituições e Escolas através de festas como Natal e Páscoa. São aceitas doações diversas como alimentos, leite, material de higiene pessoal e fraldas.
O Lar São Luis Guanella é instituição filantrópica, cujo fundador é o italiano São Luís de Guanella, canonizado pelo papa Bento XVI em 23 de outubro de 2011, e funciona na Avenida Ary Tarragô 1281, Porto Alegre, Rio Grande do Sul.
Quem quiser colaborar com o Lar São Luis Guanella pode entrar em contato pelo telefone (51) 3372-6957 e pelo e-mail larsaoguanella@guanellianos.org.br
ou através da página no Facebook: https://www.facebook.com/larguanella/