Consultor do governo espera aumento de COVID-19 relacionado a Tóquio 2021

2 meses ago 0

Um consultor do governo japonês alertou o público deve esperar um aumento nos casos COVID-19 durante Tóquio 2020. Nobuhiko Okabe, que dirige o Instituto de Saúde Pública da Cidade de Kawasaki, falou ao Kyodo News  e disse que os Jogos iriam causar um aumento na infecção.

“As Olimpíadas apresentam uma das situações mais difíceis no que diz respeito à prevenção de doenças infecciosas”, disse Okabe.

“É um aglomerado de riscos, com concentração de pessoas de todo o mundo. Enquanto os Jogos forem realizados, temos que fazer as pessoas entenderem que o número de infecções provavelmente aumentará. Parar os Jogos é uma opção improvável do jeito que as coisas estão agora, mas supondo que o número de surtos de infecções e hospitais fiquem sobrecarregados, precisaríamos ser capazes de tomar a corajosa decisão de cancelá-los. Precisa ficar claro quem vai decidir isso. Na situação em que estamos, eu não diria ‘pare de se preocupar, não há problema em realizar os Jogos’, mas no nível atual acho que pode ser feito com cuidado. Nós (especialistas em saúde) somos os que precisamos mostrar como e onde tomar os cuidados”.

Devido à pandemia de COVID-19 em andamento, as Olimpíadas foram adiadas para 2021 e atualmente estão programadas para acontecer de 23 de julho a 8 de agosto. Eles estão programados para serem seguidos pelas Paraolimpíadas de 24 de agosto a 5 de setembro. Apesar das autoridades do Tóquio 2020 e do Comitê Olímpico Internacional afirmarem que os Jogos acontecerão, o vírus ressurgiu nos últimos meses.

Okabe atua como consultor de um painel formado em conjunto pelo Governo Japonês, o Governo Metropolitano de Tóquio e o Comitê Organizador de Tóquio 2020. Ele disse que embora a melhor maneira de evitar um surto seja não realizar os Jogos, ele disse que “não há sentido agora em debater sem parar. Em vez disso, o debate deve ser o que precisa ser feito para manter as infecções contidas em pequena escala, mas as infecções não podem ser reduzidas a zero”, disse Okabe.

“Essa é a informação que nós, especialistas, temos que transmitir.”

Okabe também acredita que as informações sobre o vírus estão ficando mais claras e que deve haver mais avanços em seis meses.

“É melhor que as infecções não se espalhem, mas o mais importante é não aumentar a contagem dos casos graves. E o colapso do sistema de saúde do país, em qualquer lugar, deve ser evitado a todo custo”.

No mês passado, o painel do qual Okabe faz parte anunciou que o Japão permitiria que atletas estrangeiros entrassem no país para os Jogos se atendessem a requisitos como teste negativo para o vírus e evitar o transporte público. Esperava-se que cerca de 11.000 atletas de mais de 200 países e territórios participassem de Tóquio 2020 antes da pandemia, mas ainda não se sabe se os números serão afetados.

Okabe atuou anteriormente como consultor regional do Escritório Regional do Pacífico Ocidental da Organização Mundial da Saúde em Manila, nas Filipinas.

Ele também foi diretor do Centro de Vigilância de Doenças Infecciosas do Instituto Nacional de Doenças Infecciosas do Japão.

FONTE INSIDE GAMES