Dicas de como conservar os equipamentos de bodyboard

4 anos ago 0

O bodyboard é um esporte que conquista um número cada vez maior de adeptos. Por isso, é comum vermos os mais variados tipos de equipamentos para a prática do esporte.
Cores, formatos e tamanhos mudam para agradar a todos os gostos. O que não muda é a necessidade de cuidar adequadamente dos seus equipamentos para que estejam sempre em ótimo estado e para que você possa surfar as melhores ondas.

Veja 5 dicas de como conservar os equipamentos de bodyboard a seguir!

1. Evite que os aparelhos fiquem expostos ao sol
O sol é o nosso maior aliado na busca pelo clima perfeito para surfar as ondas.
Quem não gosta de praticar o bodyboard naquele solzão e tomar um caldo só pra refrescar, não é mesmo? Mas, quando a questão é conservar os equipamentos de bodyboard, o sol pode ser um tremendo vilão!
Deixar os equipamentos de bodyboard expostos ao sol por um grande período de tempo pode ressecar os materiais e diminuir sua vida útil. Por isso, quando não estiver usando, o ideal é guardar os equipamentos em um local fresco e arejado, longe dos raios solares.

2. Não coloque materiais pesados sobre a prancha
As pranchas de bodyboard foram pensadas para que você pudesse surfar as melhores ondas, seja em um belo dia de sol ou em dias nublados. O peso que ela suporta não é muito maior do que o peso natural de um corpo.
Empilhar materiais pesados sobre a sua prancha pode danificá-la, empenando, trincando ou até quebrando. Uma prancha empenada ou com trincos não terá o mesmo desempenho daquela que está bem cuidada.
Portanto evite colocar coolers, malas de viagens e outros itens pesados sobre a sua prancha.

3. Lave sempre os equipamentos depois do surf
O sol não é o único componente natural que, com o tempo, vai deteriorando os seus equipamentos. A água do mar, cheia de sal, também acaba ressecando e estragando os materiais com o tempo.
A dica nesse caso é lavar todos os equipamentos com água corrente ou água doce para retirar os resíduos que ficam presos. Dessa forma você ajuda os materiais a durarem mais tempo.

4. Não amarre sua prancha sobre racks no carro
Uma das formas mais comuns de transportar as pranchas, tanto de surf quanto de bodyboard, é amarrá-las sobre racks instalados no teto do carro.
O problema é que o ato de amarrar pode danificar as pranchas, seja nas laterais, por conta das amarras apertadas, seja pela pressão da prancha com a grade do rack. Com isso, seu material pode ficar marcado ou empenado, prejudicando o seu surf.
Se não houver outra saída e o rack for a sua melhor opção para o transporte, reforce a prancha com algum pano onde as amarras entram em contato ou use uma capa mais grossa para evitar que sua prancha seja danificada.

5. Não use leashes improvisados para amarrar a alça do seu pé de pato
O uso de leashes ou finsavers improvisados (no popular, “cordinhas”), feitos com cadarço de tênis ou afins geram atrito excessivo na alça de borracha de sua nadadeira (pé de pato), e com o tempo pequenas trincas aparecem. Essas trincas se tornam um ponto de fraqueza, e a alça pode arrebentar. Então, para evitar que isso aconteça, o ideal é usar leashes que abraçam toda a alça de seu pé de pato, distribuindo a pressão, conforme video.

 

PUBLICADO POR KPALOA