Do Uruguai à Copa do Mundo de Natação Master na Coréia do Sul: uma avó que inspira

8 meses ago 0

Margarita Kemayd é de Salto, tem 80 anos e em poucos dias viaja para a Coreia do Sul para competir no torneio de natação.

Margarita Kemayd tem 80 anos, 14 netos e uma energia positiva que ela traduz em apenas duas ou três palavras. Ela é familiar, inquieta e fala com paixão quando fala sobre o dia-a-dia em sua casa e de seu prazer em cozinhar nos domingos, aniversários ou festas, e de quando a mesa está cheia.
Quando eu era criança, não imaginava que um dia pudesse me dedicar ao que sempre amei: nadar. E muito menos imaginando o que está prestes a acontecer, representar o Uruguai no Campeonato Mundial de Natação, que será realizado na Coréia do Sul entre os dias 9 e 18 de agosto.

No dia 29 de julho, acompanhado por uma de suas netas, ela parte para a cidade de Gwangju. Elas saem com tempo porque “a viagem é muito longa e também no dia 5 de agosto eles já abrem os espaços para treinar”, explica Margarita.

“Eu também quero ir com tempo porque meu corpo não é o mesmo que o de um guria”, acrescenta ela, embora alguns minutos surpreendam quando ela diz que treina todos os dias da semana, “até domingo”. Segundas, quartas e sextas-feiras treina a noite; o resto dos dias, ao meio-dia. E neste momento o “não ser guria” parece ser apenas o que diz o seu bilhete de identidade, que marca o seu nascimento em 1939.
Ele já participou de várias competições internacionais e em 2017 ele iria participar da Copa do Mundo, mas sua omoplata estava quebrada. Agora ela vai com tudo e nem a barreira da língua nem as longas horas de viagem, nada irá impedir. Ela competirá na categoria de nadadores de 80 a 85 anos.
O amor pela água sempre esteve presente, diz Margarita, mas “os tempos eram diferentes”. Ele cresceu com dois irmãos. Sua irmã nunca se interessou por esportes. Seu irmão e seus pais a enviaram para praticar remo, que era o que ela gostava onde participou de competições e ganhou vários prêmios. Mas Margarita sempre expressou sua paixão pela natação.
“Eu nadei toda a minha vida. Eu aprendi a nadar sozinha, quando criança. Percebi que estava flutuando, vi os outros nadarem e copiei ”, diz ela.

“Eu não fui a nenhum clube, fui ao rio. Como uma menina eu não poderia ir a competições ou qualquer coisa, porque eles disseram que as meninas tinham que ficar na casa, infelizmente. Parece mentira, mas em alguns anos uma grande mudança foi feita para o benefício das mulheres ”, diz com alívio. Mas se lembra daqueles anos novamente e destaca: “É por isso que eu nunca imaginei que iria competir”.

Margarita nadou mesmo e conseguiu: “escapei com um colega de classe e fomos para o clube porque não era como agora que você não pode entrar. Eram aqueles verões eternos em Salto. Era sócia e entrei no clube escondido. Eu sempre entrava porque dava para o rio.

Quando se casou, aos 22 anos, a situação começou a mudar lentamente, teve cinco filhos e todos se tornaram membros do Clube Remeros. “Todas as minhas filhas nadaram e depois eu ia ajudar o clube. Era cronometrista, por exemplo. E indo para os campeonatos eu aprendi, assisti, escutei. Mas naquela época não havia campeonatos para idosos. O tempo passou e, quando estava com 60 anos, com o impulso da Federação Uruguaia de Natação, foi criada a liga dos idosos. “No começo éramos poucos e hoje somos mais de 500 em todo o país”, diz Margarita.

Desde então, ninguém a impede: “Lá eu comecei a competir e também a corrigir muitas coisas, até hoje há coisas para corrigir ”.

Margarita diz que em sua família estão todos encantados e que incentiva crianças e pessoas mais velhas a praticar esportes. Infelizmente, é verdade que aqui somos um país de pessoas idosas. Ou os velhos começam a fazer alguma coisa ou o Uruguai morre porque tem gente mais velha que os jovens, diz ao El País.
Alfonsina, uma de suas netas de 25 anos, criou a conta Instagram @miabuelaalmundial para inspirar mais pessoas. “O tempo passa para todos e percebe-se o quanto é importante atingir a idade que tem com essa saúde mental e física. É inspirador. E assim como me inspira, há pessoas que vêm me dizer que, por exemplo, ela começou a ir à academia porque a vó à inspirou”.

Além da busca por medalhas nesta Copa do Mundo, Margarita diz que sua maior conquista é ter o apoio de sua família. “Estamos muito próximos e isso é o melhor”, diz a uruguaia que está pronta para levar a bandeira celeste para a Coréia do Sul.

FONTE EL PAÍS https://www.elpais.com.uy/vida-actual/rio-uruguay-mundial-natacion-corea-sur-abuela-inspira.html?fbclid=IwAR2ZLKuYmt-6j1o9YcHvdQshneUVVsJEA2C2seYsp6THvBxbeVvwxTHI5XE

O Portal Francisswim.com.br é uma empresa de notícias/mídia sobre esportes aquáticos que abrange natação competitiva, mergulho, polo aquático, nado sincronizado e águas abertas. O Portal Francisswim foi lançado em janeiro de 2018 e rapidamente se tornou o site de natação, na língua portuguesa, mais acessado no mundo.

O Portal Francisswim.com.br promove diversas ações e projetos visando inclusão social e responsabilidade ambiental que são compartilhadas em nossas plataformas de redes sociais.

Social Responsability
The Francisswim.com.br Portal promotes diverse actions and projects aiming at social inclusion and environmental responsibility that are shared in our platforms of social networks.

Saiba mais sobre a Casa de Apoio Madre Ana

A Casa de Apoio Madre Ana proporciona um acolhimento digno a pacientes pediátricos e adultos portadores de câncer, transplantados, com problemas cardíacos, dentre outros, juntamente com seus acompanhantes vindos do interior do Estado e de outros estados brasileiros. São pessoas de baixa renda que necessitam de um suporte integral durante o período do seu tratamento na Santa Casa.

Os hóspedes recebem moradia, alimentação, material de higiene e conforto espiritual sem nenhum custo. Tudo com um único objetivo: aumentar as chances de cura dos nossos pacientes assistidos.

O leitor do site Francisswim.com.br que quer contribuir pode clicar na logomarca da Casa de Apoio Madre Ana e adicionar uma doação. Além disso, também é possível ser doador mensal para tanto, basta acessar o link: https://goo.gl/cK5wHb

Saiba mais sobre o Banco de Alimentos

O Banco de Alimentos atua como um gerenciador de desperdícios administrando três operações: coleta de doações, armazenamento, e distribuição qualificada de alimentos para entidades beneficentes, tais como creches, asilos, lares de excepcionais, entre outras ongs. A Rede de Bancos de Alimentos do Rio Grande do Sul possui 23 Bancos de Alimentos associados no Estado, os quais doam mais de 500 toneladas de alimentos para 900 instituições, todos os meses. Além da doação de alimentos, desenvolve projetos de nutrição em parceria com as principais universidades Gaúchas, levando mais Segurança Alimentar e Nutricional para as pessoas atendidas nas entidades beneficentes. Participe dessa luta contra a fome e a miséria, entre em contato com o Banco de Alimentos! Telefone: 51-3026.8020 – E-mail: bancodealimentos@bancodealimentosRS.org.br.

Site para maiores informações: http://www.redebancodealimentos.org.br/Inicial