Etiene Medeiros, Marcelo Chierighini, Breno Correia e Leonardo Santos vão as semifinais na Coréia do Sul

5 meses ago 0

Quarteto nadou bem as eliminatórias, disputadas na noite desta terça-feira (23.07) e avançou no Mundial de Gwangju nas provas de 50m costas, 100m livre e 200m medley. Brasil disputa três finais nesta quarta-feira

O quarto dia de eliminatórias da natação no Mundial de Desportos Aquáticos de Gwangju, disputado na manhã desta quarta-feira (24.07), na Coreia do Sul, noite de terça-feira (23.07), no Brasil, contou com a participação de cinco atletas brasileiros na piscina da Nambu University, entre elas a campeã mundial dos 50m costas, a pernambucana Etiene Medeiros.
Etiene deu o primeiro passo para defender o ouro conquistado em 2017, em Budapeste, na Hungria, quando ela se tornou a primeira nadadora do Brasil campeã mundial em piscina longa.

A brasileira nadou a última das cinco séries das eliminatórias, que reuniram 50 atletas em busca das 16 vagas para as semifinais, que serão disputadas na noite desta quarta-feira em Gwangju, manhã de quarta, no Brasil.
Etiene, que em Budapeste, em 2017, estabeleceu o recorde sul-americano da prova, com 27s14, fechou sua série com o tempo de 27s85 e avançou às semifinais com o segundo melhor tempo. A mais rápida foi a chinesa Yuanhui Fu, com 27s70.
“Foi a primeira caída minha na piscina na competição e acho que esses três dias que eu passei assistindo o pessoal do Brasil gerou um pouco de expectativa e ansiedade, o que é normal para o atleta”, ressaltou Etiene.
“Mas foi gostoso cair na água e nadar. É uma prova que eu amo, para a qual estou bem classificada para a semifinal e isso já é uma vitória. Agora é passo a passo e partir para encarar essa semifinal”, continuou a nadadora, beneficiada com a Bolsa Pódio do Governo Federal.
Etiene ainda falou sobre o fato de pela primeira vez na carreira nadar uma prova com o status de atual campeã mundial. Ela contou que isso não gera nenhuma pressão extra em Gwangju.
“Eu fico muito grata. O que eu fiz em Budapeste alavancou muita coisa dentro do Brasil, dentro natação feminina e dentro de mim. Foi muito gostosa essa vitória. Mas a gente não tem que viver do passado. Temos que viver o presente. Hoje eu sou vista como a campeã mundial, mas não chego aqui como a favorita nos 50m costas. Tem outras meninas. Tem a chinesa (Yuanhui Fu), tem a Kira (a holandesa Kira Toussaint, terceira colocada nas eliminatórias) e tem a britânica (Georgia Davies, quarta nas eliminatórias), que são bem fortes. É uma prova muito rápida, mas não sinto essa pressão”.

Dois na semi dos 100m livre
Os próximos brasileiros a nadar foram Marcelo Chierighini e Brenno Correia, nas eliminatórias dos 100m livre, que reuniram 123 atletas. Ambos já haviam se apresentado no revezamento 4 x 100m, quando o Brasil foi para a final, mas terminou na 6ª colocação, fora do pódio.

Marcelo nadou a 11ª série e fechou sua disputa com o tempo de 47s95 para se garantir nas semifinais com a terceira melhor marca. Apenas Marcelo, o norte-americano Caeleb Dressel (47s32), um dos favoritos ao ouro, e o russo Vladislav Grinev (47s92) nadaram as eliminatórias na casa dos 47 segundos. Já Breno correia fechou sua série com o tempo de 48s39 e se classificou em 7º lugar entre os 16 que disputam as semifinais.
“Eu gostei muito da minha prova. É minha segunda vez nadando para 47 segundos, a primeira foi no Maria Lenk, em abril, e isso para mim é um marco importante para me firmar e me acostumar a nadar para 47. Foi uma prova muito dura, tem bastante gente nadando muito forte e agora é tentar focar bastante para a semifinal, porque vai ser bem duro”, comentou Marcelo.
Já Breno confessou que ainda não tinha digerido o resultado do revezamento 4 x 100m, mas que a prova individual da distância serviu para aliviar a frustração. “Gostaria de agradecer a Deus, aos meus pais e meu técnico pelo resultado dessa eliminatória. Nosso revezamento não fizemos a prova que a gente esperava, a gente esperava brigar pelo pódio e foi bem difícil de assimilar esse sexto lugar. Ficou uma pontinha na minha cabeça rebatendo essa tecla do 4 x 100m. Mas ontem eu tive um dia de descanso para desestressar e botar a cabeça no lugar mais uma vez”, disse o nadador.
“Eu estava bem descansado hoje, tinha feito um bom treino ontem à tarde, então consegui encaixar bem os fundamentos que tinha conversado com meu técnico. Esperava quebrar a barreira dos 47, mas o tempo que fiz eu acredito que tenha sido minha segunda ou terceira melhor marca. Saio bem satisfeito com o resultado”, continuou Breno.

Leonardo Santos. 200m medley. Campeonato Mundial dos Esportes Aquáticos. 24 de Julho de 2019, Gwangju, Coreia do Sul. Foto: Satiro Sodré/rededoesporte.gov.br

Os últimos a nadar foram Caio Pumputis e Leonardo Santos, nos 200m medley. Caio, 20 anos e em seu primeiro Mundial adulto, terminou sua série na oitava colocação, com 2min01s06, e acabou fora da semifinal. Já Leonardo fez o quarto melhor tempo de sua série, com 1min59s37, e avançou às semifinais com a 13ª melhor marca.
“Eu tentei nadar forte. Eu tenho um pouco de dificuldade para dar pela manhã. É sempre mais difícil, o corpo ainda está meio adormecido e eu tentei até acordar hoje bem mais cedo para chegar aqui mais ligado. Gostei do meu tempo, o primeiro passo foi dado, que era chegar à semifinal e agora vamos à noite tentar melhorar meu tempo para beliscar essa final”, disse Leonardo Santos.

Brasil nas finais
O Brasil tem boas chances de subir ao pódio nesta quarta-feira (24.07) pela quarta vez no Mundial de Desportos Aquáticos de Gwangju e, assim repetir os feitos de Ana Marcela Cunha nas maratonas aquáticas, com dois ouros, nos 5km e nos 25km, e de Nicholas Santos, bronze nos 50m borboleta.

Na rodada da noite desta quarta-feira na Coreia, manhã de terça-feira (23.07) no Brasil, três brasileiros nadam as finais dos 50m peito masculino e dos 200m borboleta masculino.
Nos 50m peito, João Gomes Junior e Felipe Lima estão entre os oito que brigarão por medalhas. Eles tentam um feito inédito para a natação do país: chegar a uma dobradinha no pódio em Mundiais. O outro finalista é Leonardo de Deus, nos 200m borboleta.

Nicholas Santos. 50m borboleta. Campeonato Mundial dos Esportes Aquáticos. 21 de Julho de 2019, Gwangju, Coreia do Sul. Foto: Satiro Sodré/rededoesporte.gov.br

Investimento
Dos 21 atletas que nadarão no Mundial de Gwangju, 15 são beneficiados pelo Bolsa Atleta do Governo Federal. São eles: Bruno Fratus, Pedro Spajari, Luiz Altamir Melo, Fernando Scheffer, Breno Correia, Guilherme Guido, João Gomes Júnior, Leonardo Santos, Caio Pumputis, Brandonn Almeida, Diogo Villarinho, Guilherme Costa, André Calvelo, Etiene Medeiros e Viviane Jungblut. O investimento nesses atletas é de R$ 1,2 milhão por ano.
Desses 15 nadadores, dez recebem a Bolsa Pódio, a mais alta categoria do programa, voltada para atletas com chances de medalha em Tóquio 2020. São eles: Brandonn Almeida, Bruno Fratus, Diogo Villarinho, Fernando Scheffer, Guilherme Costa, Guilherme Guido, João Lucas Gomes, Luiz Altamir Melo, Pedro Spajari e Viviane Jungblut. O investimento anual nesses atletas é de R$ 1 milhão.
No total, 263 nadadores de todo o país são bolsistas, fruto de um investimento de R$ 3 milhões por ano.

Fotos: Satiro Sodré/rededoesporte.gov.br
Luiz Roberto Magalhães, de Gwangju, na Coreia do Sul – rededoesporte.gov.br

O Portal Francisswim.com.br é uma empresa de notícias/mídia sobre esportes aquáticos que abrange natação competitiva, mergulho, polo aquático, nado sincronizado e águas abertas. O Portal Francisswim foi lançado em janeiro de 2018 e rapidamente se tornou o site de natação, na língua portuguesa, mais acessado no mundo.

O Portal Francisswim.com.br promove diversas ações e projetos visando inclusão social e responsabilidade ambiental que são compartilhadas em nossas plataformas de redes sociais.

Social Responsability
The Francisswim.com.br Portal promotes diverse actions and projects aiming at social inclusion and environmental responsibility that are shared in our platforms of social networks.

Saiba mais sobre a Casa de Apoio Madre Ana

A Casa de Apoio Madre Ana proporciona um acolhimento digno a pacientes pediátricos e adultos portadores de câncer, transplantados, com problemas cardíacos, dentre outros, juntamente com seus acompanhantes vindos do interior do Estado e de outros estados brasileiros. São pessoas de baixa renda que necessitam de um suporte integral durante o período do seu tratamento na Santa Casa.

Os hóspedes recebem moradia, alimentação, material de higiene e conforto espiritual sem nenhum custo. Tudo com um único objetivo: aumentar as chances de cura dos nossos pacientes assistidos.

O leitor do site Francisswim.com.br que quer contribuir pode clicar na logomarca da Casa de Apoio Madre Ana e adicionar uma doação. Além disso, também é possível ser doador mensal para tanto, basta acessar o link: https://goo.gl/cK5wHb

Saiba mais sobre o Banco de Alimentos

O Banco de Alimentos atua como um gerenciador de desperdícios administrando três operações: coleta de doações, armazenamento, e distribuição qualificada de alimentos para entidades beneficentes, tais como creches, asilos, lares de excepcionais, entre outras ongs. A Rede de Bancos de Alimentos do Rio Grande do Sul possui 23 Bancos de Alimentos associados no Estado, os quais doam mais de 500 toneladas de alimentos para 900 instituições, todos os meses. Além da doação de alimentos, desenvolve projetos de nutrição em parceria com as principais universidades Gaúchas, levando mais Segurança Alimentar e Nutricional para as pessoas atendidas nas entidades beneficentes. Participe dessa luta contra a fome e a miséria, entre em contato com o Banco de Alimentos! Telefone: 51-3026.8020 – E-mail: bancodealimentos@bancodealimentosRS.org.br.

Site para maiores informações: http://www.redebancodealimentos.org.br/Inicial