Gary Hunt e Rhiannan Iffland na emocionante final do Red Bull Cliff Diving World Series em Polignano a Mare, Itália

2 anos ago 0

Brit ganha sétimo título enquanto Aussie faz um hat-trick em Polignano a Mare
O ingles Gary Hunt e Rhiannan Iffland, da Austrália, estavam em seu melhor momento, lutando contra o forte desafio de seus rivais e completando suas próprias reviravoltas para garantir o título na parada final do Red Bull Cliff Diving Series de 2018 em Polignano a Mare. Itália. Enquanto para a Hunt foi um recorde do sétimo King Kahekili Trophy nesta temporada de 10º aniversário, Iffland agora pode reivindicar ser a mergulhadora mais bem sucedida na história do esporte depois de fazer um hat-trick de campeonatos da World Series na frente de 70.000 apaixonados no lugar onde as casas se levantam das rochas.
O americano Steven LoBue, que liderou a classificação masculina pela maior parte da temporada, ficou em segundo lugar na etapa e na classificação geral, enquanto o terceiro lugar ficou para o mexicano Jonathan Paredes da serie que finalizou na costa adriática da Itália. Nas competições femininas, as rivais de Iffland não conseguiram encontrar sua melhor forma, como a mexicana Adriana Jimenez que terminou em quarto no dia para voltar ao segundo lugar no geral, enquanto o segundo lugar da canadense Lysanne Richard garantiu sua posição final no pódio geral.

Rhiannan Iffland of Australia dives from the 21 metre platform during the final competition day of the seventh and final stop of the Red Bull Cliff Diving World Series in Polignano a Mare, Italy on September 23, 2018.

Photo Rhiannan Iffland mergulha da plataforma de 21m das mulheres a caminho de um terceiro título da World Series em Polignano a Mare. Foto: Dean Treml / Red Bull Content Pool.

A tripla campeã australiana de 27 anos havia enviado uma mensagem já no primeiro dia da competição, quando assumiu a liderança com uma exibição sensacional no segundo turno, que rendeu a Iffland a maior pontuação de todos os tempos em um único mergulho da plataforma de 21m. Onze vitórias em 17 largadas não foram suficientes para a sensação de mergulho no penhasco, já que ela adicionou a pontuação mais alta da competição feminina em sua lista de recordes.
“Estou meia que perdida nas palavras”, disse Iffland. “Ainda não entrei em ação ainda, mas eu sabia que tinha que fazer uma competição consistentemente boa. Eu sabia que tinha que quebrá-lo realmente. Isso era tudo o que estava em minha cabeça. Saia da plataforma e seja você mesmo e faça como você sabe disso. Eu acho que foi uma jogada inteligente para dar o mergulho mais difícil ontem, então eu tive mais energia. Mas a multidão e a atmosfera aqui hoje estavam me enchendo de energia de qualquer maneira, então estou super feliz. Eu amo esse lugar, é uma das minhas paradas favoritas e é muito especial ficar de pé na plataforma e olhar e ver todas essas pessoas apaixonadas por este esporte “.
Com duas vitórias e um segundo lugar em cinco eventos, Jimenez repetiu o vice-campeonato em 2017. Depois de voltar ainda mais forte devido a uma lesão, Lysanne Richard, do Canadá, completou as três primeiras posições da equipe feminina.

Gary Hunt of the UK dives from the 27 metre platform during the final competition day of the seventh and final stop of the Red Bull Cliff Diving World Series in Polignano a Mare, Italy on September 23, 2018.

Photo 70.000 torcedores assistiram da terra e da água enquanto Gary Hunt garantiu seu sétimo título em dez temporadas. Foto: Dean Treml / Red Bull Content Pool.

O confronto entre os homens foi tão emocionante quanto Hunt, de 34 anos, emergiu vitorioso pela 34ª vez em 72 competições. O britânico brilhante, que recentemente redescobriu a magia que o levou a seis títulos ao vencer as últimas três paradas, estava empatado com o candidato ao título LoBue após duas rodadas; O recordista ficou nervoso para retirar dois mergulhos opcionais de alto nível de 27m e superar seus rivais.
“É meio estranho”, disse Hunt. “Eu me proíbo de imaginar este momento. Depois do que aconteceu no ano passado, eu disse apenas aceite isso como se fosse, e assim viver esse momento agora eu estou tão, tão feliz. Esta temporada realmente me lembrou o quanto eu amo o esporte. Esta é absolutamente a minha vitória mais especial na temporada. É apenas a estrada em que estive neste inverno, foi muito difícil e me fez questionar porque estou fazendo isso e quero fazer isso. Alguns resultados difíceis em o começo. Aprendi muito sobre mim mesmo este ano e por isso é muito especial”.

Gary Hunt of the UK and Rhiannan Iffland of Australia with the King Kahekili trophies after winning the Red Bull Cliff Diving World Series in Polignano a Mare, Italy on September 23, 2018.

Photo Os dois orgulhosos campeões exibem seus troféus do Rei Kahekili na água do Adriático. Foto: Romina Amato / Red Bull Content Pool

Perdendo seu terceiro round, o defensor Paredes terminou seu oitavo ano na World Series em terceiro lugar, enquanto LoBue, campeão mundial de saltos da FINA, garantiu o segundo lugar geral – seu melhor resultado na World Series até hoje.
Destacando melhor o cliff diving, o último evento da temporada também decidiu quem fez o corte para a qualificação automática para 2019. No masculino, são os quatro primeiros do ranking 2018 World Series, além de David Colturi, para quem a política de lesões se aplica, enquanto o as quatro principais mulheres garantiram seu lugar no ano seguinte.
Para completar a formação permanente de 2019, uma vaga para homens e mulheres será decidida após a Copa do Mundo da FINA em novembro, e os pontos restantes – quatro no masculino, um no feminino – serão atribuídos de acordo com o Sistema de Classificação Mundial de 2018.
Sete provas difíceis e de testes para superar os melhores mergulhadores de penhasco – a luta pela glória na décima temporada da World Series foi indiscutivelmente a mais próxima até hoje. O esporte que combina quedas livres acrobáticas de até 27 metros e velocidades superiores a 85 km / h retornou aos seus locais mais clássicos para comemorar este ano especial e produzir os campeões do jubileu durante sete paradas para os homens e cinco para as mulheres.

Resultados Polignano a Mare:
HOMENS
1- Gary Hunt GBR – 418.65pts
2- Steven LoBue EUA – 406.056
3- Jonathan Paredes MEX – 391.35
4- Michal Navratil CZE – 385.40
5- Constantin Popovici (W) ROU – 375.20
6- Andy Jones EUA – 374.75
7- Alessandro De Rose ITA – 365.65
8 – Kris Kolanus POL – 360,35
9 – Blake Aldridge GBR – 354,10
10 – Sergio Guzman (W) MEX – 350,45
MULHERES
1- Rhiannan Iffland AUS – 342.25pts
2- Lysanne Richard CAN – 294.35
3- Yana Nestsiarava BLR – 286.90
4- Adriana Jimenez MEX – 276.55
5- Jessica Macaulay (PE) GBR – 268.70
6- Jacqueline Valente (W) BRA – 247.75
7- Ginger Huber EUA – 242,90
8- Xantheia Pennisi (W) AUS – 242,10
9 – Antonina Vyshyvanova (W) UKR – 240,80
10- Maria Paula Quintero (W) COL – 229,60

Classificação final
HOMENS (após 7 de 7 paragens)
1- Gary Hunt GBR – 1010pts
2- Steven LoBue EUA – 950
3- Jonathan Paredes MEX – 790
4- Michal Navratil CZE – 680
5- Andy Jones EUA – 570
6- Kris Kolanus POL – 520
7- Blake Aldridge GBR – 448
8- Alessandro De Rosa ITA – 409
9- David Colturi EUA – 330
10- Sergio Guzman (W) MEX – 300
MULHERES (após 5 de 5 paragens)
1- Rhiannan Iffland AUS – 830pts
2- Adriana Jiménez MEX – 760
3- Lysanne Richard CAN – 690
4- Jessica Macaulay ( UE ) GBR – 600
5- Yana Nestsiarava BLR – 510
6- Ginger Huber EUA – 320
7- Anna Bader GER – 220
8 – Antonina Vyshyvanova (W) UKR – 160
9 – Jacqueline Valente (W) BRA – 150
10 – Xantheia Pennisi (A) AUS – 110

Assista ao Polignano a Mare Replay
Reviva a ação sob demanda em www.redbullcliffdiving.com, Red Bull TV , Facebook e Youtube . A Red Bull TV está disponível em TVs conectadas, consoles de jogos, dispositivos móveis e muito mais. Saiba mais em about.redbull.tv
© Romina Amato/Red Bull Content Pool

HUNT AND IFFLAND REIGN IN THRILLING FINALE
© Romina Amato/Red Bull Content Pool
Brit earns seventh title while Aussie makes it a hat-trick in Polignano a Mare
England’s Gary Hunt and Rhiannan Iffland of Australia were at their imperious best as they fought off the strong challenge of their rivals and completed their own personal comebacks to secure the title at the final stop of the 2018 Red Bull Cliff Diving World Series in Polignano a Mare, Italy. While for Hunt it was a record seventh King Kahekili Trophy in this 10th anniversary season, Iffland can now lay claim to being the most successful female diver in the sport’s history after making it a hat-trick of World Series championship wins in front of 70,000 passionate fans at the place where houses rise from the rocks.
America’s Steven LoBue, who had led the men’s standings for most of the season, finished runner-up at both this stop and in the overall standings, while Mexican Jonathan Paredes’ third place on Italy’s Adriatic coast also mirrors his final position. In the women’s, Iffland’s title rivals failed to find their very best form, with Mexico’s Adriana Jimenez finishing fourth on the day to fall back to second place overall, while Canadian Lysanne Richard’ssecond place secured her the final spot on the overall podium.

Rhiannan Iffland of Australia dives from the 21 metre platform during the final competition day of the seventh and final stop of the Red Bull Cliff Diving World Series in Polignano a Mare, Italy on September 23, 2018.

Photo Rhiannan Iffland dives from the women’s 21m platform on her way to a third World Series title in Polignano a Mare. Photo: Dean Treml/Red Bull Content Pool.

The 27-year-old Australian triple champion had sent out a message already on day one of the competition as she surged into the lead with a sensational second round showing, which earned Iffland the highest ever score for a single dive from the 21m platform. Eleven victories in 17 starts weren’t enough for the cliff diving sensation, as she added the highest ever women’s competition score to her list of records.
“I’m kind of lost of words,” said Iffland. “It still hasn’t sunk in yet, but I knew I had to do a consistently good competition. I knew I had to smash it really. That was all that was in my head. Go out on the platform and be yourself and do it how you know it.
“I think it was a smart move to put the most difficult dive yesterday, so I had more energy. But the crowd and the atmosphere here today was filling me with energy anyway, so either way I’m super stoked. I love this place, it’s one of my favourite stops and it is very special to stand up on the platform and look out and see all these people passionate about this sport.”
With two victories and a second place in five events, Jimenez repeated her runner-up finish from 2017. After coming back even stronger from a year off due to injury, Switzerland-winner Lysanne Richard from Canada completed the women’s top three..

Gary Hunt of the UK dives from the 27 metre platform during the final competition day of the seventh and final stop of the Red Bull Cliff Diving World Series in Polignano a Mare, Italy on September 23, 2018.

Photo 70,000 fans watched on from land and water as Gary Hunt secured his seventh title in ten seasons. Photo: Dean Treml/Red Bull Content Pool.

The showdown in the men’s was just as thrilling with the 34-year-old Hunt emerging victorious for the 34th time in 72 competitions. The brilliant Brit, who has recently rediscovered the magic that led him to six titles by winning the last three stops, was tied with title contender LoBue after two rounds; The record man held his nerves to pull out two high scoring optional dives from 27m and edge out his rivals.
“It feels kind of strange,” said Hunt. “I forbid myself to imagine this moment. After what happened last year I said just take it as it comes, if it comes, and so to live this moment now I’m so, so happy. This season has really reminded me how much I love the sport.
“This is absolutely my most special season win. It’s just the road I went on this winter, it was a really tough one and made me question myself why I’m doing this and do I want to do this. A few tough results at the start. I learned a lot about myself this year and for that reason it’s very special.”

Gary Hunt of the UK and Rhiannan Iffland of Australia with the King Kahekili trophies after winning the Red Bull Cliff Diving World Series in Polignano a Mare, Italy on September 23, 2018.

Photo The two proud champions show off their King Kahekili Trophies in the Adriatic water. Photo: Romina Amato/Red Bull Content Pool.

Missing out on his third round dive, title defender Paredes finished his eighth year on the World Series in third place while FINA high diving world champion LoBue claimed second place overall – his personal best World Series result to date.
Spotlighting cliff diving’s best, the last event of the season also decided on who made the cut for automatic qualification for 2019. In the men’s, it’s the top four of the 2018 World Series ranking plus David Colturi for whom the injury policy applies, while the top four women secured their spot for the next year.
To complete the permanent 2019 line up, one slot for men and women will be decided after the FINA World Cup in November, and the remaining spots – four in the men’s, one in the women’s – will be assigned according to the 2018 World Ranking System.
Seven tough and testing competitions to outperform the finest cliff divers – the fight for glory in the World Series’ tenth season was arguably the closest to date. The sport that combines acrobatic free falls from up to 27m and speeds in excess of 85km/h returned to its most classic locations to commemorate this special year and produce the jubilee champions during seven stops for the men and five for the women.

Polignano a Mare results:
MEN
1- Gary Hunt GBR – 418.65pts
2- Steven LoBue USA – 406.056
3- Jonathan Paredes MEX – 391.35
4- Michal Navratil CZE – 385.40
5- Constantin Popovici (W) ROU – 375.20
6- Andy Jones USA – 374.75
7- Alessandro De Rose ITA – 365.65
8- Kris Kolanus POL – 360.35
9- Blake Aldridge GBR – 354.10
10- Sergio Guzman (W) MEX – 350.45
WOMEN
1- Rhiannan Iffland AUS – 342.25pts
2- Lysanne Richard CAN – 294.35
3- Yana Nestsiarava BLR – 286.90
4- Adriana Jimenez MEX – 276.55
5- Jessica Macaulay (W) GBR – 268.70
6- Jacquline Valente (W) BRA – 247.75
7- Ginger Huber USA – 242.90
8- Xantheia Pennisi (W) AUS – 242.10
9- Antonina Vyshyvanova (W) UKR – 240.80
10- Maria Paula Quintero (W) COL – 229.60

Final standings
MEN (after 7 of 7 stops)
1- Gary Hunt GBR – 1010pts
2- Steven LoBue USA – 950
3- Jonathan Paredes MEX – 790
4- Michal Navratil CZE – 680
5- Andy Jones USA – 570
6- Kris Kolanus POL – 520
7- Blake Aldridge GBR – 448
8- Alessandro De Rose ITA – 409
9- David Colturi USA – 330
10- Sergio Guzman (W) MEX – 300
WOMEN (after 5 of 5 stops)
1- Rhiannan Iffland AUS – 830pts
2- Adriana Jimenez MEX – 760
3- Lysanne Richard CAN – 690
4- Jessica Macaulay (W) GBR – 600
5- Yana Nestsiarava BLR – 510
6- Ginger Huber USA – 320
7- Anna Bader GER – 220
8- Antonina Vyshyvanova (W) UKR – 160
9- Jacqueline Valente (W) BRA – 150
10- Xantheia Pennisi (W) AUS – 110

Watch the Polignano a Mare Replay
Relive the action on demand at www.redbullcliffdiving.com, Red Bull TV, Facebook & Youtube. Red Bull TV is available on connected TVs, gaming consoles, mobile devices and more. Find out more at about.redbull.tv
© Romina Amato/Red Bull Content Pool

 

Responsabilidade Social
O Portal Francisswim.com.br promove diversas ações e projetos visando inclusão social e responsabilidade ambiental que são compartilhadas em nossas plataformas de redes sociais.
Social Responsability
The Francisswim.com.br Portal promotes diverse actions and projects aiming at social inclusion and environmental responsibility that are shared in our platforms of social networks.

Saiba mais sobre a Casa de Apoio Madre Ana
A Casa de Apoio Madre Ana proporciona um acolhimento digno a pacientes pediátricos e adultos portadores de câncer, transplantados, com problemas cardíacos, dentre outros, juntamente com seus acompanhantes vindos do interior do Estado e de outros estados brasileiros. São pessoas de baixa renda que necessitam de um suporte integral durante o período do seu tratamento na Santa Casa.
Os hóspedes recebem moradia, alimentação, material de higiene e conforto espiritual sem nenhum custo. Tudo com um único objetivo: aumentar as chances de cura dos nossos pacientes assistidos.
O leitor do site Francisswim.com.br que quer contribuir pode clicar na logomarca da Casa de Apoio Madre Ana e adicionar uma doação. Além disso, também é possível ser doador mensal para tanto, basta acessar o link: https://goo.gl/cK5wHb

Saiba mais sobre o Banco de Alimentos
O Banco de Alimentos atua como um gerenciador de desperdícios administrando três operações: coleta de doações, armazenamento, e distribuição qualificada de alimentos para entidades beneficentes, tais como creches, asilos, lares de excepcionais, entre outras ongs. A Rede de Bancos de Alimentos do Rio Grande do Sul possui 23 Bancos de Alimentos associados no Estado, os quais doam mais de 500 toneladas de alimentos para 900 instituições, todos os meses. Além da doação de alimentos, desenvolve projetos de nutrição em parceria com as principais universidades Gaúchas, levando mais Segurança Alimentar e Nutricional para as pessoas atendidas nas entidades beneficentes. Participe dessa luta contra a fome e a miséria, entre em contato com o Banco de Alimentos! Telefone: 51-3026.8020 – E-mail: bancodealimentos@bancodealimentosRS.org.br.
Site para maiores informações: http://www.redebancodealimentos.org.br/Inicial