Governo Federal lança edital do Bolsa Atleta 2021

1 mês ago 0

Adesões à plataforma digital poderão ser feitas a partir de 26 de janeiro. Publicação de editais em janeiro é parte do processo de modernização do programa

O Governo Federal publicou nesta quinta-feira (21), o novo edital do Bolsa Atleta. Fundamental para o desempenho e a evolução do esporte brasileiro desde a sua criação, em 2005, o programa terá uma importante novidade neste ano. A partir de agora, os candidatos não precisarão mais enviar documentos pelos Correios. O Ministério da Cidadania lançou um sistema digital para facilitar as inscrições e o acompanhamento dos processos de análise e concessão do benefício.

Em um ambiente seguro e totalmente virtual, os atletas candidatos poderão realizar a inscrição a partir do dia 26 de janeiro e enviar documentos como declarações de clube e de patrocinadores direto pelo sistema. É nele também que o candidato à bolsa deverá preencher o plano esportivo, acompanhar o andamento da análise da inscrição e verificar periodicamente a existência de pendências. O período de inscrições segue até 15 de fevereiro. Quando for publicada a lista de contemplados no Diário Oficial da União, o atleta poderá, por meio do sistema, enviar os dados bancários e assinar o termo de adesão.

“Saímos da era do papel para a era digital”, afirma o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni. “O Bolsa Atleta é mais uma das muitas ações para desburocratizar sistemas, ampliar a transparência e facilitar a relação do cidadão com os serviços prestados pelo Governo Federal”, completa o ministro. 

“A criação desse novo sistema e o nosso compromisso de publicar editais do Bolsa Atleta sempre em janeiro demonstram o empenho do Governo Federal em reorganizar o calendário de inscrições e de pagamentos do programa, sempre respeitando os resultados esportivos do ano anterior”, ressalta o secretário especial do Esporte do Ministério da Cidadania, Marcelo Magalhães. “Estamos dando início a uma série de mudanças para que o Bolsa Atleta fique mais moderno, ágil e, assim, traga ainda mais frutos ao esporte brasileiro”, avalia.

“O que buscamos com esse novo sistema foi uma interação maior entre o beneficiado e a Secretaria de Alto Rendimento”, destaca o secretário nacional de Esporte de Alto Rendimento (SNEAR), Bruno Souza. Segundo ele, a modernização do programa é mais uma ação, alinhada aos ajustes administrativos necessários que vêm ocorrendo para o Bolsa Atleta avançar sem que o beneficiário final tenha prejuízo. Mesmo durante a paralisação do calendário esportivo em 2020, em função da pandemia de Covid-19, os bolsistas não ficaram sem receber os pagamentos.

“Hoje o recurso necessário para o Bolsa Atleta já está inserido na Lei Orçamentária Anual (LOA) do ano vigente. Em um passado recente, a gente começava o ano tendo que correr atrás de uma parte suplementar porque o orçamento nunca era suficiente, nunca estava disponível de fato na LOA”, explica Bruno Souza. “Agora houve um entendimento maior de que o edital em janeiro faz muito mais sentido e a gente já começa o ano sabendo da necessidade orçamentária que o programa terá”, completa. A previsão orçamentária para o Bolsa Atleta em 2021 é de R$ 145 milhões, a maior desde 2014 e superior, inclusive, ao investimento no programa em 2016, ano dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos do Rio, que foi de R$ 143 milhões.

Passo a passo

O novo sistema do Bolsa Atleta estará ativo a partir do dia 26 de janeiro. Para ter acesso, todos os candidatos elegíveis devem se cadastrar no portal único do Governo Federal https://www.gov.br/pt-br. Com a senha criada, o atleta terá acesso ao sistema do programa, por meio da área de Inscrições da página do Bolsa Atleta no portal do Ministério da Cidadania https://www.gov.br/cidadania/pt-br/acoes-e-programas/bolsa-atleta/bolsa-atleta. Assim ele será direcionado ao portal de acesso dos sistemas, quando deverá clicar em “Entrar com gov.br” e inserir o CPF e a senha cadastrados. Já na área restrita, poderá efetuar a inscrição e enviar a documentação necessária.