Luta pelo título do Red Bull Cliff Diving Series 2018 esquenta na icônica ponte de Mostar

2 anos ago 0

O Red Bull Cliff Diving Series 2018 retorna a histórica Stari Most na Bósnia e Herzegovina para a penúltima etapa, com Gary Hunt (GBR) fazendo uma sequencia de vitórias em uma temporada deslumbrante.
Hunt, o recordista da Inglaterra, continua seu retorno com outra vitória consecutiva em Copenhague no último final de semana e agora tenta sua terceira vitória da temporada na famosa ponte velha em Mostar.
Até agora, em cinco competições em Stari Most, três para os homens e duas para as mulheres, ninguém jamais repetiu uma vitória, e o atleta de 34 anos está empenhado em quebrar a história e defender seu sucesso de 2017.

Nas mulheres, a batalha pelo troféu é ainda mais apertado. Três vencedoras aumentam a empolgação da multidão quando o World Series retornar a este local icônico.
A vencedora de 2018, Adriana Jimenez, do México, Rhiannan Iffland, australiana e Lysanne Richard, vencedora canadense, mantém todos os trunfos para estreitar o que se tornou uma das temporadas mais disputadas desde a introdução do Women’s World Series em 2014.

Até agora, apenas a surpresa da Grã-Bretanha, Jessica Macaulay, conseguiu dois pódios e está perdendo apenas por uma vitória, um feito que colocaria a atleta de 25 anos em uma ótima posição, levando à competição final no mês que vem, na Itália, pelo disputado título geral.

Com o título principal rivalizando entre Hunt e o americano Steven LoBue, o nível de saltos de mergulho atingiu novos patamares ao se aproximar o final da temporada. Como ambos os atletas estão fixos na vitória, o atual campeão mexicano, Jonathan Paredes, precisa de outra exibição forte no local de sua primeira vitória na World Series para continuar na disputa para defender o título.

Anatoliy Shabotenko of the Ukraine dives from the 28 metre platform on the Stori Most bridge during the first training session of the sixth stop of the Red Bull Cliff Diving World Series, Mostar, Bosnia and Herzegovina on August 13th 2015.

Não só o nível de mergulho aumenta com o progresso da temporada, mas também o número de talentos de mergulho de penhascos lutam pela vitória na World Series. Com cinco novos mergulhadores a competição masculina e feminina no gelado Rio Neretva de Mostar será fascinante.

Datando do século XVII, o mergulho na ponte tem sido uma tradição por muitos anos em Mostar, e quando os mergulhadores do penhasco voltam para a histórica ponte de pedra de um só vão, os habitantes locais sabem todos os seus nomes. 24 mergulhadores de elite do penhasco – mulheres e homens – mergulharão pela glória, pontos e eternidade da velha ponte.

Quem fará uma jogada na penúltima parada em frente a uma multidão fanática quando uma olhada nas estatísticas revela que um vencedor de Mostar nunca ganhou a World Series naquele mesmo ano?

Clique aqui para os atletas permanentes de 2018.
http://cliffdiving.redbull.com/en_INT/divers

Wildcards: Catalin Preda (ROU), Owen Weymouth (GBR), Nathan Jimerson (USA), Matthias Appenzeller (SUI); Celia Fernandez (ESP), Jessica Macaulay (GBR), Iris Schmidbauer (GER), Katy Etterman (USA), Xantheia Pennisi (AUS).

Standings
MEN (after 5 of 7 stops)
1- Steven LoBue USA – 700pts
2- Gary Hunt GBR – 610
3- Jonathan Paredes MEX – 550
4- Andy Jones USA – 440
5- Michal Navratil CZE – 410
6- Kris Kolanus POL – 400
7- Blake Aldridge GBR – 368
8- Alessandro De Rose ITA – 339
9- David Colturi USA – 330
10- Sergio Guzman (W) MEX – 240

WOMEN (after 3 of 5 stops)
1- Rhiannan Iffland AUS – 470pts
2- Adriana Jimenez MEX – 450
3- Lysanne Richard CAN – 420
4- Jessica Macaulay (W) GBR – 380
5- Yana Nestsiarava BLR – 290
6- Anna Bader GER – 220
7- Ginger Huber USA – 190
8- Antonina Vyshyvanova (W) UKR – 120
9- Jacqueline Valente (W) BRA – 80
10- Eleanor Townsend Smart (W) USA – 70

Fonte e  Photos créditos © Red Bull Content Pool

Vídeo créditos © Red Bull Media House

Title fights heat up on Mostar’s iconic bridge

The 2018 Red Bull Cliff Diving World Series returns to the historic Stari Most in Bosnia and Herzegovina for penultimate stop as Gary Hunt (GBR) can make it a hat trick of wins in a wide-open anniversary season on September 8
England’s record-winner Hunt continued his comeback with a back-to-back victory in Copenhagen last weekend and now eyes his third win of the season at the famous old bridge in Mostar. So far in five competitions from Stari Most, three for the men and two for the women, no one has ever repeated a victory, and the 34-year-old is committed to break the embargo and defend his 2017 success.
In the women’s, the battle for the King Kahekili trophy is even tighter. Three winners in as many competitions and a wildcard stirring up the top rankings naturally adds to the fanatical crowds’ excitement when the World Series returns to this iconic venue.


2018’s female winners Adriana Jimenez from Mexico, Australia’s two-time champion Rhiannan Iffland and Canadian comeback-winner Lysanne Richard hold all trumps for tightening up what has turned into one of the closest seasons ever since the introduction of the Women’s World Series in 2014. So far only the surprise wildcard from Great Britain, Jessica Macaulay, has managed two podium-finishes, and is just missing a victory; a feat that would put the 25-year-old into a great position leading into the final competition next month in Italy for the eagerly fought overall title.
With the top title rivals Hunt and American Steven LoBue ripping up the record books, including four tens from the judges in the previous competition, the ever-increasing level of diving has reached new heights approaching the business end of the season. As both athletes have their minds clearly set on the overall victory, the reigning champion from Mexico, Jonathan Paredes, needs another strong showing in the location of his first ever World Series win to stay in contention to defend the title.

Not only the level of diving increases with the progress of the season, but also the number cliff diving talents pushing into the World Series. With five new wildcard divers in the line-up, the men’s and women’s competition into Mostar’s chilly Neretva River will be spiced up distinctly.
Dating back to the 17th century, competitive bridge diving has been a tradition for many years in Mostar, and when the cliff divers come back to the historic single span stone bridge the locals know all their names. 24 elite cliff divers – women and men – will dive for glory, points and eternity off the old bridge.
Who will make a move at the penultimate stop in front of a fanatical crowd when a look at the statistics reveals that a Mostar winner has never won the World Series in that same year?

Click here for 2018’s permanent athletes.

Wildcards: Catalin Preda (ROU), Owen Weymouth (GBR), Nathan Jimerson (USA), Matthias Appenzeller (SUI); Celia Fernandez (ESP), Jessica Macaulay (GBR), Iris Schmidbauer (GER), Katy Etterman (USA), Xantheia Pennisi (AUS).

Anatoliy Shabotenko of Ukraine dives from the 28 metre platform on the Stari Most bridge during the sixth stop of the Red Bull Cliff Diving World Series, Mostar, Bosnia and Herzegovina on August 15th 2015.

Standings
MEN (after 5 of 7 stops)
1- Steven LoBue USA – 700pts
2- Gary Hunt GBR – 610
3- Jonathan Paredes MEX – 550
4- Andy Jones USA – 440
5- Michal Navratil CZE – 410
6- Kris Kolanus POL – 400
7- Blake Aldridge GBR – 368
8- Alessandro De Rose ITA – 339
9- David Colturi USA – 330
10- Sergio Guzman (W) MEX – 240

WOMEN (after 3 of 5 stops)
1- Rhiannan Iffland AUS – 470pts
2- Adriana Jimenez MEX – 450
3- Lysanne Richard CAN – 420
4- Jessica Macaulay (W) GBR – 380
5- Yana Nestsiarava BLR – 290
6- Anna Bader GER – 220
7- Ginger Huber USA – 190
8- Antonina Vyshyvanova (W) UKR – 120
9- Jacqueline Valente (W) BRA – 80
10- Eleanor Townsend Smart (W) USA – 70

Red Bull Cliff Diving World Series

Responsabilidade Social

O Portal Francisswim.com.br promove diversas ações e projetos visando inclusão social e responsabilidade ambiental que são compartilhadas em nossas plataformas de redes sociais.

Social Responsability
The Francisswim.com.br Portal promotes diverse actions and projects aiming at social inclusion and environmental responsibility that are shared in our platforms of social networks.

Saiba mais sobre a Casa de Apoio Madre Ana
A Casa de Apoio Madre Ana proporciona um acolhimento digno a pacientes pediátricos e adultos portadores de câncer, transplantados, com problemas cardíacos, dentre outros, juntamente com seus acompanhantes vindos do interior do Estado e de outros estados brasileiros. São pessoas de baixa renda que necessitam de um suporte integral durante o período do seu tratamento na Santa Casa.
Os hóspedes recebem moradia, alimentação, material de higiene e conforto espiritual sem nenhum custo. Tudo com um único objetivo: aumentar as chances de cura dos nossos pacientes assistidos.
O leitor do site Francisswim.com.br que quer contribuir pode clicar na logomarca da Casa de Apoio Madre Ana e adicionar uma doação. Além disso, também é possível ser doador mensal para tanto, basta acessar o link: https://goo.gl/cK5wHb

Saiba mais sobre o Lar São Luis Guanella
O Lar Dom Guanella foi fundado em 1994 com o objetivo de acolher e prestar atendimento as pessoas idosas de ambos sexos e que se encontram em situação de vulnerabilidade. Sua capacidade atual é de 40 idosos.
O lar se mantém através da ajuda da comunidade e de pessoas, que realizam doações mensais, além de Instituições e Escolas através de festas como Natal e Páscoa. São aceitas doações diversas como alimentos, leite, material de higiene pessoal e fraldas.
O Lar São Luis Guanella é instituição filantrópica, cujo fundador é o italiano São Luís de Guanella, canonizado pelo papa Bento XVI em 23 de outubro de 2011, e funciona na Avenida Ary Tarragô 1281, Porto Alegre, Rio Grande do Sul.
Quem quiser colaborar com o Lar São Luis Guanella pode entrar em contato pelo telefone (51) 3372-6957 e pelo e-mail larsaoguanella@guanellianos.org.br
ou através da página no Facebook: https://www.facebook.com/larguanella/