Motivos que fizeram do Open Internacional de Natação Paralímpica, em SP, uma competição marcante

3 anos ago 0

Terminou na noite deste sábado, 28, o Open Internacional Loterias Caixa de Atletismo e Natação. Quatrocentos atletas (226 de atletismo e 174 da natação) vindos de 13 países competiram durante três dias no Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo. O evento contou com 42 quebras de recordes e ainda foi transmitido ao vivo por meio das redes sociais do Comitê Paralímpico Brasileiro.

26.04.2018 – Brasil, Sao Paulo, Open Internacional Loterias Caixa de Atletismo e Natacao – Talison Glock e Gabriel Melone Foto: ©Marco Antonio Teixeira/MPIX/CPB

“Foi sem dúvida uma competição muito importante, já que faz parte do calendário da World Series de natação e do Grand Prix de atletismo, ambos do Comitê Paralímpico Internacional. Em 2018, não temos a disputa de campeonatos mundiais das duas modalidades, o que agrega ainda mais em relevância para nossos atletas. Também houve uma importância maior porque vivemos um momento decisivo em termos de reclassificação funcional dos atletas”, disse Mizael Conrado, presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro.

26.04.2018 – Brasil, Sao Paulo, Open Internacional Loterias Caixa de Atletismo e Natacao – Suzana S. Ribeiro Foto: ©Marco Antonio Teixeira/MPIX/CPB

Abaixo, listamos os motivos que fizeram da maior competição paralímpica da temporada no Brasil um marco.

Transmissão ao vivo
Pela primeira vez na história do Comitê Paralímpico Brasileiro, houve transmissão ao vivo de competições de atletismo e natação nas redes sociais. Carros-chefe da performance do país em Jogos Paralímpicos, as duas modalidades tiveram uma visibilidade ímpar e puderam ser acompanhadas por meio do perfil do CPB no Facebook e também pelo canal da entidade no YouTube. Ao todo, foram quase 8 horas de transmissões, que contaram com a presença de medalhistas paralímpicos, como Andre Brasil nos comentários da natação e a narração de Fernando Nardini, dos canais ESPN, no atletismo. Até o início da noite do sábado, 28, mais de 88 mil pessoas foram alcançadas apenas no Facebook do Comitê Paralímpico Brasileiro.

Recordes quebrados
A qualidade da competição também pôde ser medida pela quantidade de recordes quebrados no CT Paralímpico. Na piscina, destaque para Bruno Becker, que roubou a cena com o melhor tempo da história das Américas no 50m borboleta S2 – classe de pouca tradição no Brasil. Mais quatro melhores tempos do continente foram quebrados e 23 novos recordes brasileiros foram cravados.

26.04.2018 – Brasil, Sao Paulo, Open Internacional Loterias Caixa de Atletismo e Natacao – DANIEL DIAS – Foto: ©Marco Antonio Teixeira/MPIX/CPB

Daniel Dias
Campeão da World Series de natação em 2017, o paulista Daniel Dias teve uma performance relevante na busca para reter o título da competição. Ele caiu na água em três ocasiões na piscina do CT Paralímpico e deixou a competição com três vitórias, nos 50m livre, 50m borboleta e, por fim, nos 100m livre. Os resultados das provas foram computados por meio do Índice Técnico Competitivo (ITC), um fator que avalia os desempenhos independente das classes as quais os atletas pertencem. Vinte e quatro vezes medalhista paralímpico, Daniel Dias segue firme em sua preparação dentro de mais um ciclo paralímpico.

Pontapé inicial
O Open Internacional Loterias Caixa foi o início da temporada para a maioria dos atletas brasileiros. As duas competições fazem parte dos circuitos promovidos pelo IPC. A natação viajará para duas competições que compõem a World Series da modalidade: de 24 a 27 de maio, os nadadores estarão em Lignano Sabbiadoro e, em seguida, de 31 de maio a 3 de junho, marcarão presença em Sheffield, na Inglaterra. As respectivas convocações serão anunciadas nos próximos dias.

Time São Paulo
O atleta Daniel Dias é integrante do Time São Paulo, parceria entre o CPB e a Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo que beneficia 62 atletas e seis atletas-guia de dez modalidades.

Assessoria de Comunicação do Comitê Paralímpico Brasileiro