Sala dos Atletas: Rudá Franco conta como é ser um atleta profissional de polo aquático

2 meses ago 0

Rudá é atleta do Sesi-SP e da seleção brasileira olímpica dos Jogos de 2016
“Há 20 anos, quando comecei, não era possível ser atleta profissional no Brasil. É a realização de um sonho para mim”. A frase é do jogador de Pólo Aquático, Rudá Franco, do Sesi e da seleção brasileira. O atleta foi escolhido para a entrevista do mês do quadro Sala dos Atletas da CBDA. Ele fala sobre suas maiores alegrias, tristezas e como é rotina de um atleta profissional da modalidade.

Brasil x Hungria durante partida realizada no OAS. Jogos Olimpicos Rio 2016. 14 de Agosto de 2016, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. Foto: Satiro Sodré/SSPress

Veja o bate-papo com Rudá Franco:
CBDA: Qual é a rotina de um atleta profissional de Pólo Aquático?
Rudá: Tenho uma rotina regrada. São cinco ou seis horas de treinos por dia, em duas sessões. Além disso, tenho a fisioterapia e a prevenção de lesões, pilates, tudo isso proporcionado pelo Sesi-SP. Ainda temos alimentação regrada e oito horas de sono todos os dias.

CBDA: Como é ser um atleta de Pólo?
Rudá: Há 20 anos, quando comecei, não era possível ser atleta profissional no Brasil. É a realização de um sonho para mim.

Ruda Franco. Treino da selecao brasileira de polo aquatico, realizado na Escola Naval. 04 de Julho de 2016, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. Foto: Satiro Sodré/SSPress/CBDA

CBDA: Quando você viu que seria um atleta profissional?
Rudá: Acredito que senti isso quando fui jogar na Espanha, em 2008. Lá, percebi que meu sonho era possível, pelo menos fora do Brasil. Quando voltei, em 2010, fechei contrato com o Sesi-SP, onde pude realizar o sonho de viver do esporte.

CBDA: Qual foi seu momento de maior tristeza no esporte e como lidou com isso?
Rudá: Sem duvidas foi a morte do meu técnico Ernesto, de Jundiaí. Ele foi muito mais que um técnico para mim. Foi minha referencia e meu exemplo de ser humano, tínhamos um vinculo de pai e filho, e ele participava de todas minhas decisões, vitorias e derrotas na carreira e na vida. Até hoje, nove meses depois, tenho muita dificuldade para superar essa ausência, ele sempre dizia “não importa o que aconteça, siga em frente” e isso é o que venho tentando fazer por ele e por mim.

CBDA: Qual foi o momento de maior alegria dentro do esporte?
Rudá: Momento de maior felicidade foi poder defender o Brasil nos Jogos Olímpicos do Rio, em 2016. Defender o Brasil no maior evento esportivo do mundo, com a torcida nos empurrando, foi algo que ficará marcado para sempre na minha memória.

CBDA: O que você diria para um jovem atleta que se inspira em você?
Rudá: Primeiro pra desfrutar o Pólo Aquático, fazer amigos, se divertir e aprender todos os valores do esporte. Se quiser ser um atleta profissional, não tem segredo: dedicação, humildade, comprometimento e MUITO TREINO.

Brasil x Croacia durante partida realizada no OAS. Jogos Olimpicos Rio 2016. 16 de Agosto de 2016, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. Foto: Satiro Sodré/SSPress

Departamento de Comunicação – CBDA
Fotos: Satiro Sodré/SSPress/CBDA
JOÃO PAULO DE CASTRO
Assessoria de Imprensa

Responsabilidade Social
O Portal Francisswim.com.br promove diversas ações e projetos visando inclusão social e responsabilidade ambiental que são compartilhadas em nossas plataformas de redes sociais.
Social Responsability
The Francisswim.com.br Portal promotes diverse actions and projects aiming at social inclusion and environmental responsibility that are shared in our platforms of social networks.

Saiba mais sobre a Casa de Apoio Madre Ana
A Casa de Apoio Madre Ana proporciona um acolhimento digno a pacientes pediátricos e adultos portadores de câncer, transplantados, com problemas cardíacos, dentre outros, juntamente com seus acompanhantes vindos do interior do Estado e de outros estados brasileiros. São pessoas de baixa renda que necessitam de um suporte integral durante o período do seu tratamento na Santa Casa.
Os hóspedes recebem moradia, alimentação, material de higiene e conforto espiritual sem nenhum custo. Tudo com um único objetivo: aumentar as chances de cura dos nossos pacientes assistidos.
O leitor do site Francisswim.com.br que quer contribuir pode clicar na logomarca da Casa de Apoio Madre Ana e adicionar uma doação. Além disso, também é possível ser doador mensal para tanto, basta acessar o link: https://goo.gl/cK5wHb

Saiba mais sobre o Banco de Alimentos
O Banco de Alimentos atua como um gerenciador de desperdícios administrando três operações: coleta de doações, armazenamento, e distribuição qualificada de alimentos para entidades beneficentes, tais como creches, asilos, lares de excepcionais, entre outras ongs. A Rede de Bancos de Alimentos do Rio Grande do Sul possui 23 Bancos de Alimentos associados no Estado, os quais doam mais de 500 toneladas de alimentos para 900 instituições, todos os meses. Além da doação de alimentos, desenvolve projetos de nutrição em parceria com as principais universidades Gaúchas, levando mais Segurança Alimentar e Nutricional para as pessoas atendidas nas entidades beneficentes. Participe dessa luta contra a fome e a miséria, entre em contato com o Banco de Alimentos! Telefone: 51-3026.8020 – E-mail: bancodealimentos@bancodealimentosRS.org.br.
Site para maiores informações: http://www.redebancodealimentos.org.br/Inicial