Seleção Portuguesa de Polo Aquático inicia qualificação para o Europeu de Barcelona 2018

3 anos ago 0

A seleção Nacional de Polo Aquático masculina inicia em Rio Maior, de sexta-feira a domingo (6 a 8 de outubro), a participação no grupo de qualificação para o Europeu de Barcelona 2018, defrontando as seleções da Ucrânia, Lituânia e R. Checa.


No Europeu de Barcelona, que decorre de 14 a 28 de julho de 2018, estarão 16 países distribuídos por 4 grupos de 4 equipas. Pela primeira vez Portugal ocupa um lugar no ‘ranking’ Europeu que lhe permite aspirar legitimamente a um desses 16 lugares da elite do polo aquático.
O presidente da FPN, António José Silva, assumiu que “o objetivo passa pela qualificação para o Campeonato da Europa Barcelona 2018 de uma seleção masculina de Polo Aquático que, a acontecer, será a primeira vez no nosso historial, e a deixar as bases para uma regularidade de presenças nos futuros Europeus.”
Em função da classificação no Torneio de Rio Maior, a Seleção Nacional irá disputar um ‘play off’ (casa/fora) com uma das equipas classificadas do nono ao décimo sexto lugar do último Europeu.
Nenhuma equipa será eliminada nesta fase. Estes resultados servirão para classificar estas oito equipas e determinar os jogos da terceira ronda, nos quais terão de enfrentar as equipas classificados de 9 a 16 nos últimos Campeonatos Europeus: França, Roménia, Alemanha, Holanda, Eslováquia, Geórgia, Malta e Turquia.
Nada fica, pois, decidido de imediato, sendo esta apenas mais uma etapa do percurso da seleção nacional masculina. Uma boa participação permitirá um emparelhamento teoricamente mais favorável, visto que o 1.º classificado do grupo de Rio Maior emparelha com o 16.º ou 15.º classificado do último Europeu, respetivamente Turquia e Malta. O 2.º classificado terá como adversários Geórgia ou Eslováquia, estes 14.º e 13.º do Europeu de Belgrado. Sucessivamente o 3.º e 4.º classificados do grupo encontrarão as restantes equipas Holanda, Alemanha Roménia e França, progressivamente melhor classificadas no ‘ranking’.
A seleção de Portugal apresenta hoje um grupo misto de experiência, talento e juventude e, sobretudo, bastante consistente, pelo que pode encarar qualquer encontro de forma positiva. Será importante, no entanto, Portugal vencer o grupo, por forma a garantir lugar contra Malta ou Turquia. Ficar no 2.º lugar, sendo certamente uma boa classificação, leva-nos a uma incógnita assinalável: teremos de emparelhar com a Eslováquia, que está já por tradição mais próxima de equipas num patamar técnico superior, dificultando, em conceito, o desafio nacional.
A outra “fava” será a Geórgia e mesmo que seja sempre uma incógnita o valor real à data do ‘play off’ desta seleção – que vai vivendo de altos e baixos – evitá-la, permite, certamente, uma viagem muito mais longa e desgastante, em comparação com ficar no (quase) “nosso” Mar Mediterrâneo. Existe ainda um maior conhecimento – e poderá dizer-se mesmo – um melhor encaixe de jogo com Turquia e Malta que com as restantes seleções.
Os 3.º e 4.º lugares nesta fase, não nos “arrumando”, empurram-nos frente a seleções teoricamente muito mais fortes, logo diminuindo drasticamente as nossas possibilidades. Esperamos, no entanto, poder repetir triunfos já conseguidos no passado contra a Republica Checa e é realista poder vencer a Lituânia. A Ucrânia deverá ser o osso mais duro de roer. Não estando, em principio, no nível dos tempos do ex-bloco Soviético, é uma equipa com tradicional poderio físico e técnico e que, por vezes – tal como outras antigas repúblicas Soviéticas – faz uso de surpresas, repescando jogadores russos doutro gabarito e reforçando assinalavelmente o seu conjunto.
Recorde-se que Portugal participou no Europeu ‘B’ de 2004 em Istambul. As 12 primeiras seleções apuravam para o Europeu ‘A’ e havia um campeonato ‘B’ com as seguintes 12. As melhores subiam e as piores baixavam, formato utilizado em outras modalidades como o no Andebol. Esse apuramento mudou logo a seguir para o que é hoje com apuramentos mais “convencionais” entre todos.

Men European Water Polo Championships
Qualification Tournament Round II
6 a 8 de Outubro
Piscinas Municipais de Rio Maior
Selecções presentes: Ucrânia / Republica Checa / Lituânia / Portugal
Entidades intervenientes: FPN, LEN, Desmor, Câmara Municipal de Rio Maior.

Programa:
6 Outubro
16:30h Ucrânia – Lituânia
18:30h PORTUGAL – República Checa
7 Outubro
16:00h Lituânia – República Checa
18:00h PORTUGAL – Ucrânia
8 Outubro
09:15h República Checa – Ucrânia
10:45h PORTUGAL – Lituânia

 

SELEÇÃO de Portugal:
Carlos Pedro Gomes (CFP), Nuno Filipe Alexandre (CDUP), João Pedro Leite (CFP), Pedro Ferreira Sousa (CFP), Manuel Maria Augusto (CWPC), Ricardo Mota Teixeira (SSCMP), Maxim Secrieru (FREM/DEN), Rui Batalha Moreira (FREM/DEN), Miguel Maria Ramalheira (CFP), Salvador Jorge Lopes (CFP) Miguel Mariani Rodrigues (CNPO), Tiago Almeida Parati (CFP), Mykola Yanochko (CNPO), Tiago Graça Costa (CNPO).

Quadro técnico e staff:
Fernando Leite Selecionador, Ana Silva Treinadora Assistente, Diogo Ferraz Treinador Assistente, Ricardo Monteiro Team Manager.

Percurso da seleção em 2018:
A data inicial de 17 de fevereiro, primeiro jogo do ‘play-off’ foi alterado pela LEN para 24 de fevereiro.
3 de março, segundo jogo do Play-off. O vencedor destes jogos passa à final.
14 a 28 de Julho, 33.° Campeonato da Europa em Barcelona.

Fonte Gabinete de Comunicação e Marketing da FPN