Descubra quais são as ondas mais perigosas do mundo – Por Kpaloa

2 anos ago 0

Quem não pratica surf associa as ondas mais perigosas apenas ao tamanho. Mas corais, tubarões e até ondas menores, mas com um fundo complicado, com correntezas, por exemplo, são algumas características que pegam até o surfista mais experiente.
Conheça neste post 5 das ondas mais perigosas do mundo e temidas até pelos “big riders”. Continue a leitura!

The Right: Austrália
Em Gracetown, na Austrália ocidental, temos uma das ondas mais famosas, fascinantes e perigosas do planeta. Ultrapassando os 25 pés e com uma densa massa d’água, The Right se forma na área com recifes expostos e tubarões-brancos.
Quando a maré está baixa, somente com dez pés pra cima é que a onda quebra. Por isso, essa onda é insana, com tubos enormes e ocos que exigem experiência.

Nazaré Portugal
Essa onda é chamada de “Canhão de Nazaré”, e não é à toa. Um dos motivos é por estar na área de um desfiladeiro submerso de mesmo nome. A geologia do fundo do oceano é a causa: o fenômeno com uma rachadura no leito do mar, com mais de 200 quilômetros e com profundidade que pode chegar aos 5000 metros.
Essa força e instabilidade do fundo é que trazem ondas para a costa com tamanhos de assustar, com cerca de 100 pés (30 metros!), que se formam também pela combinação do canyon com os fortes ventos. Por isso, é a maior do mundo.
Mas o perigo não para por aí. No fundo está uma vala que também justifica o “canhão”, causando o aumento no tamanho e nas ondulações, além de haver correntezas do Atlântico.
Somente surfistas experientes se arriscam. A notícia é de que o recorde mundial foi alcançado por Garrett McNamara, do Havaí, que em 2011 surfou um canhão de 23,77 metros e, em 2013, superou sua própria marca surfando uma de 30 metros.

Pipeline e Backdoor Havaí
Definitivamente as mais famosas do mundo, a Pipeline e a Backdoor são ondas que se formam na praia Banzai Pipeline, em Pupukea, na ilha de Oahu — Havaí. O bloco de corais traz para a costa ondas enormes a tubos de arrepiar, tanto quem surfa quanto quem apenas vê.
Essas duas ondas entre as mais perigosas do mundo podem quebrar ao mesmo tempo, uma para a direita (Backdoor) e outra para a esquerda (Pipeline), mas nem sempre isso acontece. Seja da maneira que for, são ondas gigantes que podem machucar até os surfistas mais premiados, como aconteceu com Bebe Durbidge e Owen Write em 2015.
O motivo dessas ondas serem desafiantes está ligado às galerias de corais submersos e próximos à superfície. A quebra é bem violenta, levando à morte.

Teahupoo Taiti
Teahupoo é traduzido por “praia dos crânios quebrados”. Por aí já se começa a adivinhar por que esse é um dos picos mais perigosos do planeta. A formação da onda de Teahupoo é aterrorizante, pois pode colocar os atletas em risco total.
Isso acontece em parte por conta do seu fundo: a profundidade passa de 1400 metros para apenas 1,5 metro devido a uma formação de corais. Esse paredão faz com que a onda venha com um volume de água e uma pressão enorme, classificando-a entre as mais perigosas do mundo.
Outros fatores além da potência, com ondas de 45 pés, são a velocidade e o fato dela se quebrar em mais arrecifes, onde os surfistas podem realmente se machucar (ou ao menos saírem todos ralados). Para completar, temos diversos tubarões.

Shipsterns Bluff Tasmânia
A Shipsterns Bluff tem todos os ingredientes para ser uma das ondas mais perigosas e, além de tudo, a água é muito gelada! Esse é um dos fatores determinantes para que apenas surfistas muito experientes enfrentem o lugar.
Localizada na Tasmânia, tem formação em frente a um paredão de pedras e uma quebra irregular com vários degraus. A onda, por isso, é gigante! Além disso, o fundo é de corais e bem raso, também recheado de tubarões.

 

PUBLICADO POR KPALOA