Natação como terapia natural – Por Dr. Rodolfo Vittori

2 anos ago 0

A natação pode ser considerada uma terapia natural e, em muitos casos, funciona melhor do que muitos medicamentos. Especialmente para os jovens é uma formação para a vida, permite a todos aumentar a consciência dos seus meios e capacidades. Em essência, a natação é uma ferramenta poderosa para desenvolver autoconfiança.

A prática de exercícios físicos ajuda a viver com uma visão positiva e pró-ativa, favorece o processamento de pensamentos e a solução de problemas. Muitas vezes a atividade física ajuda a tomar decisões fundamentadas, a planejar projetos e metas e, acima de tudo, ensina a estar com os outros, comparando e compartilhando agruras e alegrias.

Além disso, uma das características positivas da natação é que ele aumenta a resiliência de quem o pratica. Por meio da natação é possível enfrentar e superar melhor os problemas, crises e dificuldades do dia a dia.

No curso de nossa vida esportiva, o estado da forma vem e vai. Para poder estar em forma o maior tempo possível, para tentar atingir a meta, ou objetivos, que nos propusemos, é necessário empenho, paixão e determinação. Mas apesar do cansaço, das subidas, das condições climáticas adversas, a natação te deixa feliz, satisfeito.

Para conseguir algo, você precisa acreditar, comprometer-se, ser determinado. Temos que levar em consideração lesões, perdas e tempos sombrios. Devemos tentar nos levantar e começar de novo. Com modéstia e humildade, sem pressa, valorizando sempre a experiência, mesmo os fracassos, bem como as vitórias, pois toda experiência serve para crescer e melhorar.

Por esses motivos, a natação nos ajuda a desenvolver a consciência e a autoconfiança. Ajuda-nos a ter uma motivação sólida para os nossos projetos de vida. Ajuda-nos a aprender a utilizar recursos internos para alcançar os objetivos que estabelecemos para nós próprios.

Ela nos ensina a pegar a onda da mudança para seguir a direção que leva à transformação dos sonhos em realidade, a sempre traçar novas metas e tentar alcançá-las.

É importante chegar à linha de chegada, talvez para vencer a prova, mas muitas vezes já é uma vitória a ser implantada na linha de partida.

A experiência feita com a natação passa a fazer parte da bagagem cultural e vivencial do indivíduo e serve na vida para seguir em frente, um passo de cada vez, com consciência e capacidade de respeitar os próprios limites.

 

Por Dr. Rodolfo Vittori

Fonte Ciência do Bem-Estar dr. Rodolfo Vittori – Itália

Rodolfo Vittori, Doutor em Psicologia, mestre em Psicologia Clínica, Relações Públicas e em Comunicação, Mestre Universitário em Nutrição Clínica.